app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5692
Economia

Espetinhos elevam em at� 30% venda de carne nos a�ougues

FERNANDA MEDEIROS O bloco dos ambulantes que comercializam churrasquinho, acarajé, tapioca, cachorro quente, entre outros tipos de guloseimas que servem para amenizar a fome dos foliões, já está nas ruas da cidade, com o objetivo de tentar ganhar uma gra

Por | Edição do dia 22/02/2004 - Matéria atualizada em 22/02/2004 às 00h00

FERNANDA MEDEIROS O bloco dos ambulantes que comercializam churrasquinho, acarajé, tapioca, cachorro quente, entre outros tipos de guloseimas que servem para amenizar a fome dos foliões, já está nas ruas da cidade, com o objetivo de tentar ganhar uma grana a mais durante os quatro dias de folia. Eles já estão esquentando a panela, abastecendo os carrinhos e colocando a mão na massa para oferecer o melhor para o folião, como eles mesmo dizem, “produtos da melhor qualidade”. No caso dos vendedores de churrasquinho, os famosos “espetinhos de gato”, por exemplo, as carnes mais procuradas são aparação e contrafilé. Uma boa para os proprietários de açougues, que também conseguem um faturamento melhor, nessa época, graças aos vendedores de “espetinhos de gato”, além, é claro, de faturar em cima dos foliões que viajam para suas casas de praia e já levam na bagagem a carne que pretendem saborear. “Esses dois tipos de carne são os que têm mais saída, em relação à comercialização dos churrasquinhos”, informa João Batista Lourenço, dono de um açougue localizado no Mercado de Maceió. Ele explica que outras carnes também são bastante procuradas, como filé mignon, picanha, lombo e as saborosas lingüiças de boi e de porco. “Nesse período, as vendas chegam a 30% a mais do que nos dias comuns. Muitas vezes, o cliente já deixa a carne encomendada com antecedência. E isso é bom para nós”, afirma João Batista. A carne considerada de primeira custa, no mercado, R$ 7 o quilo. Já o quilo da lingüiça pode ser adquirido de R$ 2,50 até R$ 4,50, dependendo do tipo e da marca. Em outro açougue de Maceió, também localizado no Mercado, o vendedor reclama das vendas. “Poderia ser melhor. O problema é que a folia acontece toda nos municípios praianos. E a cidade fica vazia”, lamenta Raimundo Macena. De acordo com ele, o movimento maior mesmo só ocorre no sábado de carnaval. “É que as pessoas sempre deixam tudo para última hora”, justifica, acrescentando que no ano passado, neste mesmo período, as vendas foram melhores. Foram cerca de 20% maiores do que agora”, recorda. Nos supermercados, as prateleiras estão abastecidas de tira-gostos como lingüiça, salsicha e espetinhos (frango, carne e coração de galinha). As vendas estão dentro das expectativas dos estabelecimentos. “Essa é a hora de vender bem. No carnaval, a pessoa sempre compra esse tipo de produto, tanto para consumo como para revender”, explica a gerente do setor de compras de um supermercado de Maceió, Eliane Rodrigues. Os espetinhos já vêm prontos, embalados em sacos plásticos, com dez unidades, aproximadamente um quilo. Os espetinhos de carne de boi e de carne moída custam, em média, R$ 9,29, o quilo (pacote). O de coração e o de frango podem ser comprados, em média, por R$ 9,49. A lingüiça tipo Toscana tem o preço variado entre R$ 3,99 a R$ 5,89, dependendo da marca. Já as salsichas, vendidas a granel, custam de R$ 2,69 a R$ 4,45, o quilo. As do tipo mista defumada podem ser adquiridas a R$ 4,99, o quilo.

Mais matérias
desta edição