app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Economia

ALAGOAS REGISTROU 2,7 MIL ACIDENTES DE TRABALHO EM 2020

Entre as lesões mais frequentes registradas, estão: corte, laceração, ferida contusa e punctura, segundo o MPT

Por Clariza Santos | Edição do dia 29/04/2021 - Matéria atualizada em 28/04/2021 às 20h52


Alagoas registrou 2.686 acidentes de trabalho no ano de 2020. Foi a primeira vez, na série histórica desde 2002, que o total de notificações de acidentes de trabalho no estado ficou abaixo de três mil. Os dados foram divulgados nessa quarta-feira (28), pelo Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho - elaborado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). A redução, em 2020, foi de 21,7% no número de acidentes ocorridos em relação a 2019, quando foram registrados 3.429 casos. No ano passado, segundo o levantamento, 48% dos acidentes ocorreram em Maceió, enquanto 7% das notificações foram registradas em Arapiraca, 5% em São Miguel dos Campos e 4% das comunicações ocorreram nos municípios de Coruripe, São Luiz do Quitunde, Campo Alegre e Igreja Nova. De acordo com os dados disponíveis no observatório, a fabricação de açúcar em bruto foi o setor econômico em Alagoas que mais registrou notificações de acidentes de trabalho em 2020, com 30% das notificações. As atividades de atendimento hospitalar representaram 18% das comunicações de acidentes, seguido pelo comércio varejista de mercadorias (4%), instalações elétricas (4%), construção de edifícios (2%) e outras atividades. “A despeito do momento de luto pelo qual passamos, em razão de quase 400 mil mortes decorrentes da Covid, não deixa de ser uma notícia boa o fato do número de acidentes de trabalho de 2020 ser o menor dos últimos 20 anos. Logo, é algo a ser comemorado, porém sempre lembrando que a quantidade de acidentes ainda é muito expressiva e ainda persiste um relevante número de acidentes que sequer são notificados através da comunicação de acidente de trabalho. Daí por que devem o MPT, a Superintendência Regional do Trabalho, os sindicatos e a Justiça do Trabalho permanecerem atentos e cada dia mais vigilantes no combate aos acidentes, empreendendo ações que visem à segurança e à saúde do trabalhador”, afirmou o procurador-chefe do MPT em Alagoas, Rafael Gazzaneo. Dentre as lesões mais frequentes registradas em 2020, estão: corte, laceração, ferida contusa e punctura, com 24%; fratura, com 13%; lesão imediata, com 13%; contusão e esmagamento, com 10%; e distensão e torção, com 7%. No ano passado, 15 trabalhadores morreram em decorrência de acidentes no ambiente laboral.

COVID-19

O Observatório apresenta também um panorama das comunicações de acidentes de trabalho e de afastamentos relacionados à Covid-19 em 2020. Em Alagoas, o INSS concedeu benefícios previdenciários a 466 trabalhadores afastados por doenças causadas por vírus não especificados (B34) ou pelo contágio da Covid-19 (U07), segundo a Classificação Internacional de Doenças (CID). Os técnicos de enfermagem lideram a lista, com 15% dos afastamentos previdenciários, seguidos por operadores de telemarketing (5%), faxineiros (5%), vigilantes (5%) e repositores de mercadorias, com 3% dos afastamentos pelo INSS.

Mais matérias
desta edição