app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Economia

OFENSIVA DOS EUA TENTA BAIXAR PREÇO DO PETRÓLEO

.

Por Uol | Edição do dia 24/11/2021 - Matéria atualizada em 23/11/2021 às 21h46

Em uma aliança inédita, os Estados Unidos e outros países, dentre eles a China, recorrerão a suas reservas estratégicas de petróleo para tentar provocar uma queda nos preços desta commodity, anunciou a Casa Branca nesta terça-feira (23). Usar as reservas estratégicas do petróleo é uma iniciativa “maior” que “fará uma diferença” nos preços da gasolina, que dispararam nos Estados Unidos, garantiu nesta terça-feira o presidente Joe Biden em discurso na Casa Branca. “Isso levará tempo, mas em breve devemos ver o preço da gasolina baixar”, afirmou o presidente. Biden ordenou a liberação de 50 milhões de barris de petróleo das reservas estratégicas dos Estados Unidos.

“Esta decisão será tomada em paralelo com outras nações que têm um consumo importante de energia, como China, Índia, Japão, República da Coreia e Reino Unido”, disse a Casa Branca. A decisão surge em um momento em que os preços nos postos de gasolina continuam subindo nos Estados Unidos. Este quadro representa um grande problema político para Biden, especialmente na véspera do Dia de Ação de Graças, feriado em que os americanos se deslocam para se reunir com seus familiares. Apresentada como inédita pelos americanos, a iniciativa conjunta busca fazer os preços caírem de forma mecânica diante do aumento da oferta. O petróleo bruto aumentou em meio à reativação econômica na esteira da suspensão das restrições pela pandemia da covid-19. Paradoxalmente, após o anúncio, os preços do petróleo aumentaram acentuadamente nesta terça-feira. O Brent do Mar do Norte para entrega em janeiro subiu 3,27%, para US$ 82,31 em Londres.

Enquanto isso, em Nova York, o barril de WTI no mesmo mês subiu 2,22%, para US$ 78,50. “Os preços do petróleo estavam em queda há mais de duas semanas devido à especulação sobre as reservas estratégicas”, informou Mark Finley, do Baker Institute, explicando que os preços já incorporavam um anúncio de uso de reservas estratégicas.

Mais matérias
desta edição