app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Economia Os números mostram ainda que o valor médio dos benefícios do auxílio aumentou 111%

INCREMENTO DO AUXÍLIO BRASIL EM AL É 146% MAIOR QUE BOLSA FAMÍLIA

Ao todo, o novo programa federal injetou esse mês R$ 115,244 milhões a mais do que o Bolsa Família

Por Hebert Borges | Edição do dia 27/01/2022 - Matéria atualizada em 26/01/2022 às 20h03

O incremento financeiro causado pelo pagamento da folha de janeiro do programa Auxílio Brasil, do governo federal, foi 146% maior que o pagamento do antigo programa Bolsa Família, conforme apontam dados do Cadastro Único em Alagoas. Ao todo, o novo programa federal injetou esse mês R$ 115,244 milhões a mais do que o Bolsa Família. Os números mostram ainda que o valor médio dos benefícios aumentou 111%, saindo de R$ 193,84 com o Bolsa Família para R$ 410,25 com o Auxílio Brasil. A cidade que mais teve incremento financeiro com a mudança de programas foi Maceió, que teve acréscimo de pouco mais de R$ 20,7 milhões. Logo em seguida aparece Arapiraca, com R$ 5,79 milhões. Em terceiro lugar está Palmeira dos Índios com R$ 3,37 milhões.

Conforme noticiou a Gazeta, o pagamento do Auxílio Brasil, iniciado na terça-feira (18), o pagamento vai injetar R$ 194,06 milhões na economia de Alagoas em janeiro. Este mês, serão beneficiadas 475.595 famílias, com um pagamento médio de R$ 408,04. Do total de recursos destinados ao Estado, R$ 90,8 milhões são referentes ao benefício extraordinário, enquanto outros R$ 103,7 milhões são do Auxílio Emergencial. A capital alagoana receberá a maior injeção de recursos do benefício, com um total de R$ 30,5 milhões distribuídos com 75.804 famílias, resultando em um pagamento médio de R$ 402,58 por beneficiado. Em seguida aparecem Arapiraca, com R$ 9,4 milhões para 23.253 famílias; Palmeira dos Índios (R$ 5,2 milhões para 13.036 famílias), Penedo (R$ 5,01 milhões para 12.384 famílias) e Rio Largo (R$ 4,8 milhões para 12.092 beneficiários). Em todo o País, o Auxílio Brasil de janeiro vai injetar R$ 7,15 bilhões na economia, beneficiando 17,56 milhões de família com um pagamento médio de R$ 407,54. Por região, o benefício será distribuído com 8,3 milhões de famílias no Nordeste, 5 milhões de famílias no Sudeste, 2,1 milhões no Norte, 1,1 milhão no Sul e 893 mil no Centro-Oeste. Para saber em que dia o benefício fica disponível para saque ou crédito em conta bancária, a família deve observar o último dígito do Número de Identificação Social (NIS), impresso no cartão de cada titular. Para cada final do NIS há uma data correspondente. Nesta terça-feira, o pagamento teve início para quem o NIS nº 1. O pagamento se estende até o dia 31, para beneficiários com o NIS número zero. O Ministério da Cidadania informa que o cartão é gerado automaticamente em nome do responsável familiar. Com ele, é possível sacar o valor integral do benefício ou fazer saques parciais. Além disso, o beneficiário pode movimentar os recursos pelo aplicativo Caixa Tem, com opções de pagar contas, fazer transferências, conferir extrato e outros serviços.

As parcelas mensais do Auxílio Brasil ficam disponíveis para saque por 120 dias após a data indicada no calendário. Os beneficiários podem conferir no extrato de pagamento a “Mensagem Auxílio Brasil” com o valor do benefício. No fim do ano passado, o governo federal disponibilizou 800 vagas para um curso de microempreendedor individual (MEI) para beneficiários do Auxílio Brasil em Maceió.

Mais matérias
desta edição