app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5752
Economia

INADIMPLÊNCIA ATINGE 66,6 MI DE PESSOAS NO MÊS DE MAIO

O número de pessoas com contas atrasadas bateu novo recorde no Brasil. Segundo dados da Serasa Experian, o mês de maio registrou 66,6 milhões de inadimplentes. O registro é o maior desde 2016, quando a série histórica teve início. Em comparação com o mesm

Por Metrópoles | Edição do dia 12/07/2022 - Matéria atualizada em 12/07/2022 às 04h00

O número de pessoas com contas atrasadas bateu novo recorde no Brasil. Segundo dados da Serasa Experian, o mês de maio registrou 66,6 milhões de inadimplentes. O registro é o maior desde 2016, quando a série histórica teve início.

Em comparação com o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 4 milhões de pessoas que hoje estão com o nome sujo.

De janeiro a maio deste ano, o número de negativados também aumentou e chegou a 1,8 milhão de pessoas.

De acordo com o levantamento, ao todo, as dívidas somam R$ 278,3 bilhões, uma média de R$ 4.179,50 por brasileiro. maioria das dívidas (28,2%) é referente ao segmento de bancos e cartões. Contas de água, luz e gás, por exemplo, representam 22,7% do total das dívidas.

Já setores de varejo e e o de financeiras ocupam o terceiro lugar, responsáveis por 12,5% cada um. A categoria de serviços soma 10,8% das dívidas.

Telefonia e seguradoras acumulam 7,1% e 2,2%, respectivamente. A pesquisa também aponta que São Paulo é o estado com a maior quantidade de inadimplentes: 15,6 milhões.

Na sequência aparecem os seguintes estados: Rio de Janeiro com 6,7 milhões, seguido de Minas Gerais com 6,3 milhões, Bahia com 4,1 milhões e Paraná com 3,5 milhões.

Os dados também mostram que a faixa etária de 18 a 25 anos foi a que mais cresceu na inadimplência na comparação entre maio de 2021 e maio de 2022. A alta foi de 10,75%, somando 8,56 milhões de negativados. Pessoas entre 26 e 40 anos somam 23,6 milhões de negativados.

Grupo entre 41 e 60 anos são 23,6 milhões de inadimplentes. dosos com 60 anos ou mais também cresceram na inadimplência. Enquanto em maio do ano passado eram 10,6 milhões de negativados, a faixa etária chegou a 11,49 milhões de inadimplentes em maio deste ano.

Mais matérias
desta edição