app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Economia

D�lar volta a disparar na Argentina e sobe no Brasil

São Paulo - O dólar voltou a disparar ontem em Buenos Aires com o fracasso das novas medidas do Banco Central para  tentar conter a escalada no câmbio. Quarta-feira à noite, o BC decidiu restringir as operações de financiamento das exportações e cortou p

Por | Edição do dia 19/04/2002 - Matéria atualizada em 19/04/2002 às 00h00

São Paulo - O dólar voltou a disparar ontem em Buenos Aires com o fracasso das novas medidas do Banco Central para  tentar conter a escalada no câmbio. Quarta-feira à noite, o BC decidiu restringir as operações de financiamento das exportações e cortou pela metade o limite que os correntistas têm para comprar dólares de uma só vez. Para pessoa física, o limite caiu de US$ 1.000 para US$ 500, enquanto para as empresas passou de US$ 10 mil para US$ 5 mil. Estão suspensas as operações de câmbio para o financiamento das exportações. O BC está também forçando os bancos a negociarem dólar no sistema eletrônico, enquanto a maioria dos negócios é fechada por telefone. No final dos negócios, o dólar terminou a 2,90 pesos nos bancos. Durante a tarde, a moeda chegou a ser vendida a 3,20 pesos nas casas de câmbio. Brasil Embora o ganho tenha sido discreto, o dólar encerrou a quinta-feira com a cotação mais alta deste mês. Operadores notaram que o ritmo de negócios à vista mostrou lerdeza do começo ao fim do dia. “As tesourarias ficaram meio fora, provavelmente por cautela, pois as operações de hoje (ontem) são liquidadas na segunda-feira, dia em que começa a vigorar o novo SPB (Sistema de Pagamentos Brasileiro)”, afirmou João Carlos Mendes, diretor-geral da Renova Corretora de Câmbio. Com uma variação positiva de 0,17% sobre o fechamento da véspera, a moeda norte-americana acabou a R$ 2,328 na venda. Com o fechamento de ontem, o dólar estabeleceu valorização ínfima de 0,09% neste mês frente ao real. No ano, o ganho equivale a 0,56%.

Mais matérias
desta edição