app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Economia Maceió, 02 de março de 2021 
Venda de carros na Importadora veículo. Localizada na Avenida Fernandes Lima, em Maceió. Alagoas - Brasil.
Foto:@Ailton Cruz

VENDA DE VEÍCULOS NOVOS EM ALAGOAS RECUA 21,7% ESTE ANO

As vendas de automóveis novos em Alagoas acumulam queda de 21,7% este ano, até o mês de julho, na comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) e apontam também um rec

Por Hebert Borges | Edição do dia 04/08/2022 - Matéria atualizada em 03/08/2022 às 21h03

As vendas de automóveis novos em Alagoas acumulam queda de 21,7% este ano, até o mês de julho, na comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) e apontam também um recuo no mês de 4,8% no mês de julho, na comparação com julho de 2021.

Julho apresentou resultado negativo na venda de motos em Alagoas, com um recuo de 21,3% no mês, quando comparado a julho de 2021. No acumulado do ano, a venda de motocicletas tem alta de 8,7%. 

Em todo o Brasil, as vendas de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos no Brasil em julho cresceram 2,21% ante junho, para 181.982 unidades. Na comparação com julho de 2021, houve alta de 3,74%. No acumulado dos sete primeiros meses do ano, porém, o resultado ainda é negativo, com queda de 11,96% nos licenciamentos, totalizando quase 1,1 milhão de unidades, informou a entidade.

O governo federal publicou na sexta-feira decreto com redução adicional do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre veículos, o que deve impulsionar resultados de empresas como locadoras de carros, um dos principais clientes das montadoras no país.

A Fenabrave espera um resultado “equivalente” a 2021 nas vendas de carros e comerciais leves este ano, ou, “na melhor das hipóteses”, um crescimento de mais de 4%, para cerca de 2,06 milhões de unidades.“Se a produção retornar à sua normalidade, e com mais esse estímulo do governo, talvez consigamos atingir esse patamar”, disse José Andreta Jr, presidente da Fenabrave.

Ele citou que os números de julho tiveram comportamentos diferentes dependendo do segmento, com os automóveis apresentando crescimento na comparação mensal enquanto ônibus e motocicletas tiveram queda. Andreta Jr. afirmou que motocicletas tiveram problemas de produção em julho e enfrentaram alta no custo do crédito.

As vendas de motos no país despencaram quase 11% no mês passado ante junho e caíram 4,4% na comparação anual, para 107,6 mil unidades. No ano, porém, este é o único segmento da Fenabrave a mostrar crescimento, de 18,2% ante os sete primeiros meses de 2021.

Mais matérias
desta edição