app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Economia

Temporada de cruzeiros deve injetar R$ 40 milhões em AL

A capital alagoana irá receber – até o final do verão do próximo ano – oito cruzeiros que atracarão no Porto de Maceió por 22 vezes

Por MARIANE RODRIGUES E HEBERT BORGES | Edição do dia 02/12/2022 - Matéria atualizada em 02/12/2022 às 09h04

O Costa Favolosa, de origem italiana, abriu nesta quinta-feira (1º), a temporada 2022/2023 de cruzeiros em Alagoas. A embarcação atracou no Porto de Maceió com mais de 1,6 mil turistas e 1.008 tripulantes vindos do Recife (PE). Durante todo o período, a estimativa é que a atividade turística injete R$ 40 milhões na economia do Estado. A capital alagoana irá receber - até o final do verão do ano que vem - oito cruzeiros que aportarão em Maceió, por 22 vezes. Dentre os navios que farão passagem pela cidade, o que mais visitará o litoral alagoano é o MSC Seashore - 13 vezes. Além deles, os navios de cruzeiros que chegarão a Alagoas são Costa Favolosa (2 vezes), Costa Fortuna (2), MS Seven Seas Mariner (1), MS Marina (1), Insigna (1), MS Seven Seas Voyager (1), MSC Preziosa (1). Segundo a Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Clia), entidade que atua na regulamentação, promoção e expansão da atividade no Brasil, a atividade turística deve injetar cerca de R$ 40 milhões em Alagoas. Ainda de acordo com a entidade, o cruzeirista, ou seja, o turista que viaja de cruzeiro gasta, em média, R$ 605 por dia no Estado. De acordo com o secretário de Turismo, Esporte e Lazer de Maceió, Eduardo Monteiro, a temporada de cruzeiros será um reforço a mais na movimentação econômica da cidade, sobretudo com a chegada da alta temporada.

Para recepcionar os visitantes, a Secretaria Municipal de Turismo, Esporte e Lazer (Semtel) estará com equipes técnicas no estacionamento do Centro Pesqueiro, no Jaraguá. No local, serão entregues informativos com roteiros da cidade, mapas e informações sobre o destino Maceió. Já no Porto de Maceió, os turistas serão recepcionados com apresentações culturais e exposições de produtos da terra. Em todo o País, o Ministério do Turismo que sejam o injetados cerca de R$ 4 bilhões na economia nacional, motivado pelos gastos das armadoras, cruzeiristas e tripulantes nas cidades portuárias de embarque/desembarque e visitadas. Existe a expectativa, também, de serem criados 44 mil empregos diretos, indiretos e induzidos que beneficiarão, ainda, os brasileiros que residem nas cidades próximas às paradas dos navios.

Mais matérias
desta edição