app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Economia Dias depois de a lei que baixou o ICMS do combustível, a gasolina vendida nos postos alagoanos registrou queda de 17,1%

O ano em que o setor de serviços recuperou números da pré-covid

Em 2022, o número de embarque e desembarque no Aeroporto Zumbi dos Palmares registrou crescimento

Por Carlos Nealdo | Edição do dia 31/12/2022 - Matéria atualizada em 31/12/2022 às 04h00

Em um ano ainda marcado pela pandemia de Covid-19 - em que pelo menos três navios de cruzeiros suspenderam a passagem por Alagoas na alta temporada - setores como o de serviços foram destaque no Estado. Em 2022, os alagoanos enfrentaram quase 20% de aumento na conta de energia elétrica, o desemprego - que fez aumentar a busca pelo seguro-desemprego e consequentemente a informalidade - e a alta do combustível, que chegou a superar R$ 8 em postos do interior. Mas também viu o número de passageiros no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares aumentar, e o crescimento nas vendas de motocicletas.

crescimento

O setor de Serviços em Alagoas registrou a segunda maior alta do Brasil em janeiro ano, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados por meio da Pesquisa Mensal de Serviços. O segundo lugar no pódio nacional é referente tanto ao volume de serviços prestados quanto à receita nominal. No quesito volume de serviços prestados o avanço foi de 23% ante janeiro de 2021, um avanço menor apenas que o registrado em Mato (45,8%).

cancelamento

O avanço da pandemia provocou o cancelamento de pelo menos três navios de cruzeiro em Alagoas, após a Associação Brasileira de Navios de Cruzeiros (CLIA) prorrogar até 18 de fevereiro a suspensão das operações no Brasil. Com o novo adiamento, os navios que deixarão de passar pela capital alagoana foram o Seaside, nos dias 9 e 16 de fevereiro; e o Preziosa, no dia 15 do mesmo mês. Ao todo, desde a primeira suspensão (até 21 de janeiro), pelo menos 10 navios não vieram para Maceió. De acordo com o informativo da entidade, a decisão visa analisar a evolução da pandemia e dar continuidade às discussões necessárias com as autoridades competentes nacionais, estaduais e municipais acerca de uma possível retomada da temporada.

seguro-desemprego

A quantidade de pedidos de seguro-desemprego aumentou 20% em Alagoas no mês de janeiro deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com dados do Ministério do Trabalho e Previdência. Ao todo, 4.183 trabalhadores alagoanos deram entrada no benefício, ante 3.492 em janeiro de 2021. Os dados apontam que a maioria dos pedidos foi feita por homens (65%).

aeroporto

Mais de 198 mil pessoas embarcaram ou desembarcaram no Aeroporto Zumbi dos Palmares durante o mês de março de 2022, de acordo com a AENA, empresa que administra o local. O número representa um aumento de 62,6% no fluxo de passageiros, quando comparado ao mesmo período do ano passado. No total, foram 76 mil pessoas a mais do que em março de 2021.

motocicletas

Influenciadas pela adesão ao trabalho com entregas, as vendas de motocicletas registraram alta de 45,72% em Alagoas no mês de abril, ante o mesmo período do ano passado, de acordo com dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Em números absolutos, foram comercializadas 2.403 unidades no estado, o que dá uma média de uma moto vendida a cada 20 minutos.

eletroposto

A Equatorial Energia inaugurou o primeiro eletroposto de Alagoas. O equipamento foi instalado no Corredor Vera Arruda, em Maceió, e funcionará em parceria com a Prefeitura da capital. Com investimento de R$ 400 mil, será um equipamento destinado ao abastecimento de veículos elétricos e funcionará 24h, gratuitamente, com essa finalidade. A carga total do carro é suficiente para autonomia de até 300 km de circulação. O eletroposto oferece dois pontos para recarga automotiva, que demora de duas a três horas, podendo chegar a 6h, a depender do fabricante e do modelo do veículo.

conta de luz

A conta de luz ficou 19,86% mais cara em Alagoas. Isso porque a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou o reajuste tarifário anual da Equatorial Alagoas. A empresa atende aproximadamente 1,2 milhão de unidades consumidoras no estado, cujo consumo de energia elétrica representa faturamento anual da ordem de R$ 2,2 bilhões. De acordo com a agência reguladora, os valores foram impactados, especialmente, pelas despesas relacionadas às atividades de compras e distribuição de energia, além de custos com encargos setoriais

informalidade

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontaram que a taxa de informalidade em Alagoas chegou a 45,2% no segundo trimestre de 2022, acima da taxa nacional de 40% e no 15º lugar nacional. Na prática, 538 mil alagoanos trabalham de forma informal, sem nenhuma garantia trabalhista.Na comparação com o mesmo período do ano passado, o contingente de informais aumentou em 20 mil, tendo em vista que eram 518 mil no segundo trimestre de 2021.

varejo

O volume de vendas do comércio varejista de Alagoas registrou a quarta maior alta do Brasil no acumulado ano até o mês de julho, de acordo com a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nos primeiros sete meses deste ano a alta é de 6,8%. A taxa nacional é de 0,4%. Quando analisado somente mês de julho, o setor recuou 2,2%. Essa foi a segunda variação negativa seguida, uma vez que junho (0,3%) também foi de queda.

rapidez

A cidade de Maceió foi a segunda capital brasileira mais rápida no quesito abertura de empresas, segundo o Painel Mapa de Empresas da Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia. De acordo com os dados, na capital alagoana o tempo médio para este serviço é de seis horas.

Havan

A loja da Havan é inaugurada em Maceió. Localizada na avenida Durval de Góes Monteiro, no bairro Jardim Petrópolis, a nova loja conta com a réplica da fachada da Casa Branca, Estátua da Liberdade, área de alimentação e mais de 300 vagas de estacionamento. Os dez mil metros quadrados de área construída tiveram um investimento de R$ 45 milhões. Esta é a filial de número 173 da rede de lojas, que chega agora a 23 estados brasileiros.

gasolina

O preço da gasolina comum comercializada nos postos alagoanos registrou uma queda de 17,1% na primeira quinzena de julho, na comparação com a segunda quinzena do mês anterior, segundo levantamento divulgado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A queda no valor do combustível foi reflexo da Lei Complementar 194, que limita a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de combustíveis, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo.

destaque

O setor de serviços de Alagoas acumula a maior alta do ano entre as unidades da federação, segundo levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo os dados do órgão, de janeiro a agosto deste ano, os serviços prestados às famílias alagoanas registraram um crescimento de 19,8%. Nesse período, Alagoas aparece à frente do Amapá —que registrou a segunda maior alta do País, com 18,6%—, Piauí (14,5%), Roraima (14,1%), Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul —ambos com 12,7%.

trabalho

De cada cinco demissões realizadas em Alagoas nos últimos doze meses, uma foi a pedido do trabalhador. Os dados são até agosto deste ano e foram mostrados em levantamento feito pela LCA Consultores nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que contabiliza as vagas com carteira assinada no país. Analisado somente o mês de agosto passado, foram 3.169 pedidos de demissão, em um universo de 11.722 demissões. Ou seja, 27% das demissões em Alagoas no mês de agosto foram a pedido do trabalhador.

inadimplência

Alagoas registrou um contingente de 927.086 cidadãos inadimplentes em agosto. Os dados foram divulgados nessa quarta-feira (28) e apontam ainda que a dívida desses inadimplentes soma R$ 3,2 bilhões. A empresa aponta que o número de inadimplentes no estado teve leve alta, tendo em vista que estava em 921.673 em julho.

mercado de trabalho

Até o mês de novembro, Alagoas tinha criado 23.271 postos de trabalho no ano, de acordo com as Estatísticas Mensais do Emprego Formal do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged). A maioria —14.503 vagas— foi ocupada por jovens com idade entre 18 e 24 anos. Quando o assunto é escolaridade, a maior parte dos postos (17.923) em Alagoas foi ocupada por pessoas com ensino médio completo. O setor de serviços liderou a criação de vagas no estado, com 10.765 postos, seguido pela indústria, com 5.221.

empresas

De janeiro a novembro, Alagoas registrou a abertura de 33.179 empresas de, segundo dados do Mapa de Empresas do Ministério da Economia, que revela que o tempo médio para a abertura de uma empresa no estado neste ano está em 20 horas, o segundo menor de toda a Região Nordeste, atrás apenas de Sergipe (13 horas). Levando-se em conta o número de empresas extintas no mesmo período, Alagoas tem um saldo positivo de 17.550 registros até novembro deste ano. O estado conta atualmente com 180.363 empresas ativas, das quais 172.174 são matrizes e 8.189 filiais.

imóveis

Dados do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) apontam que até novembro foram financiadas, em média, 10 unidades habitacionais por dia, em Alagoas. De janeiro a novembro deste ano, foram negociadas 3.622 unidades, que, em valores, movimentaram R$ 892,1 milhões. Na comparação com o mesmo período do ano passado houve um recuo de 21,9% no período, já que foram financiadas 4.639 unidades no mesmo período de 2021. Os dados mostram que maio foi o mês com mais unidades comercializadas, com 529. Logo em seguida aparece julho com 518 e junho com 458.

bolsa de valores

O número de alagoanos que investem na bolsa de valores aumentou 50% em novembro deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com dados da B3, a bolsa de valores brasileira. São 29.361 investidores este ano, ante 19.510 no ano passado. Ao todo, os alagoanos possuem R$ 1 bilhão de investimentos na bolsa. Os dados mostram que os homens ainda são maioria quando o assunto são investimentos aqui em Alagoas. São 23.009 investidores do sexo masculino e 6.352 mulheres.

exportações

As exportações alagoanas registraram uma alta de 45,2% de janeiro a novembro, na comparação com o mesmo período do ano passado, e atingiram US$ 543,2 milhões —o equivalente a R$ 2,84 bilhões no câmbio atual. Os dados, divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia, mostram que a alta foi puxada pelo setor sucroalcooleiro, que sozinho movimentou 69% de todo os produtos exportados pelo Estado nos onze meses do ano.

Mais matérias
desta edição