app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Economia

Programa do Imposto de Renda ser� liberado dia 1� de mar�o

A Receita Federal está fazendo os últimos ajustes no programa de declaração do Imposto de Renda, que estará disponível a partir de 1º de março na página da Receita na Internet (www.receita.fazenda. gov.br). O prazo para entrega da declaração termina dia 2

Por | Edição do dia 22/01/2005 - Matéria atualizada em 22/01/2005 às 00h00

A Receita Federal está fazendo os últimos ajustes no programa de declaração do Imposto de Renda, que estará disponível a partir de 1º de março na página da Receita na Internet (www.receita.fazenda. gov.br). O prazo para entrega da declaração termina dia 29 de abril. O contribuinte que entregar atrasado vai receber multa de, no mínimo, R$ 165. Até 28 de fevereiro as empresas têm que entregar aos seus funcionários os comprovantes de rendimento e repassar as informações à Receita. Se empresa não respeitar o prazo ou der informações incorretas será multada. Cerca de 20 milhões de brasileiros devem declarar Imposto de Renda este ano. E a declaração vem com uma novidade: os contribuintes poderão usar o certificado digital, um cartão magnético que tem dados pessoais e o CPF da pessoa. É como se fosse uma assinatura reconhecida no mundo virtual. Andamento Quem fizer o certificado digital poderá acompanhar pela Internet o andamento de sua declaração e será informado, em pouco tempo, se cometeu algum erro de cálculo ou se caiu na malha fina. Até agora, a Receita Federal só passava essas informações ao contribuinte pessoalmente, depois de uma espera que podia levar meses ou de até mais de um ano. O certificado digital não será obrigatório, até porque o contribuinte terá que pagar pelo serviço. Hoje, segundo a Receita, fazer um certificado digital custa cerca de R$ 100, mas serão assinados convênios com bancos para reduzir o preço do serviço. Sem este cartão a Receita diz que não pode fornecer informações detalhadas pela Internet. “O certificado digital é necessário para que a Receita Federal, tendo em vista o sigilo fiscal, tenha certeza de que está passando as informações ao próprio contribuinte”, disse o coordenador nacional do Imposto de Renda, Joaquim Adyr. Segundo a Receita Federal, 440 mil declarações de anos anteriores ainda estão retidas na malha fina e serão liberadas em lotes ao longo deste ano.

Mais matérias
desta edição