app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5751
Economia

Safra 2004 caiu 3,68%, segundo IBGE

A estiagem no Rio Grande do Sul, principalmente nos meses de março e abril, prejudicou a safra do ano passado, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A produção nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas, como caroço de algo

Por | Edição do dia 28/01/2005 - Matéria atualizada em 28/01/2005 às 00h00

A estiagem no Rio Grande do Sul, principalmente nos meses de março e abril, prejudicou a safra do ano passado, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A produção nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas, como caroço de algodão, amendoim, arroz, feijão, mamona, milho, soja, aveia, centeio, cevada, girassol e trigo ficou em 119,085 milhões de toneladas. O resultado representa uma queda de 3,68% em relação à safra de 2003. O impacto do fenômeno climático no Sul afetou o resultado do país porque a região representa 40,95% da produção. O Centro-Oeste contribui com 33,48% da produção, o Sudeste, com 14,81%, o Nordeste, com 7,88%, e o Norte, com 2,88%. Os produtos mais representativos da safra nacional são arroz, soja e milho. Juntos eles somam 90% da safra. O IBGE destaca que a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas tem crescido com aumento de produtividade e não com ampliação da área plantada. Apesar da queda, alguns produtos registraram safra superior a de 2003, como o algodão herbáceo em caroço (62%), o arroz em casca (28,51%) e o sorgo em grão (21,68%). As principais variações negativas ficaram com feijão em grão na primeira e na segunda safras, com quedas de 12,12% e de 7,26%, respectivamente; milho em grão na primeira e segunda safras, com quedas de 10,47% e de 18,68%; soja em grão registrou queda de 4,39% e trigo diminuição de 3,56%.

Mais matérias
desta edição