app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Economia

BOLSA FAMÍLIA DE OUTUBRO INJETA R$ 380 MILHÕES EM AL

Este mês, o programa de transferência de renda do governo federal contempla 547,5 mil famílias, com o pagamento médio de R$ 695,31

Por Carlos Nealdo | Edição do dia 19/10/2023 - Matéria atualizada em 19/10/2023 às 04h00

O pagamento do Bolsa Família de outubro — que teve início nesta quarta-feira (18) — vai injetar R$ 380,1 milhões na economia de Alagoas, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome. Este mês, o benefício contempla 547.667 famílias no estado. Em média, cada uma irá receber R$ 695,31.

Nessa segunda-feira, o pagamento contemplou os beneficiários do programa com o Número de Identificação Social (NIS) final 1. Os repasses são feitos sempre de maneira escalonada e seguem até o dia 31, quando recebem os beneficiários com NIS final zero.

Este mês, o programa terá adicional de R$ 50 para mães de bebês de até seis meses de idade. Em Alagoas, 8.934 mulheres se enquadram nesse critério. O acréscimo no benefício é motivado pelo início do pagamento do Benefício Variável Familiar Nutriz.

A novidade na cesta de benefícios do Bolsa Família corresponde a seis parcelas de R$ 50 para auxiliar nos primeiros meses de vida de um bebê. De acordo com o ministério, o objetivo é conferir maior proteção social e qualidade nutricional para as mães (ou responsáveis) e para os bebês de até seis meses.

Além do novo adicional, o Bolsa Família paga um acréscimo de R$ 50 a famílias com gestantes e filhos de 7 a 18 anos e outro, de R$ 150, a famílias com crianças de até 6 anos. Em Alagoas, do total de beneficiários do programa, 246,1 mil famílias têm crianças de até 6 anos. Juntas, elas vão receber R$ 35,7 milhões. Quando contabilizadas crianças e adolescentes de 7 a 18 anos, o número chega a 393,4 mil famílias.

De acordo com os dados do ministério, Maceió concentra o maior número de famílias beneficiários — 110,1 mil —, o que resulta num repasse de R$ R$ 75,2 milhões, o equivalente a 19,7% do total de recursos destinado ao estado. Em seguida aparecem Arapiraca (R$ 20,2 milhões), Rio Largo (R$ 10,5 milhões), Palmeira dos Índios (R$ 10,4 milhões) e Penedo (R$ 9,4 milhões).

BRASIL

Em todo o País, o programa de transferência de renda do governo federal alcançará 21,45 milhões de famílias, com gasto de R$ 14,67 bilhões. Este mês, quase 241,7 mil novas famílias foram incluídas no programa de transferência de renda do Governo Federal. Desde março, já são 2,39 milhões de novas concessões.

“A implantação do Programa Bolsa Família agora ficou completa, com pagamento para as nutrizes. São 287 mil em todo o Brasil, R$ 14 milhões chegando na proteção. E também temos a busca ativa alcançando 2,39 milhões de famílias que estavam passando fome. Fomos lá dar as mãos e trouxemos para o Bolsa Família”, destaca o ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias.

Para 1,97 milhão de famílias que estão em regra de proteção, o benefício médio do mês ficou em R$ 374,80. A medida permite a permanência no programa de famílias que elevaram a renda para até meio salário mínimo por integrante, de qualquer idade. Nesses casos, a família recebe, por até dois anos, 50% do valor do benefício a que teria direito, incluindo os adicionais para crianças, adolescentes, gestantes e nutrizes.

Também neste mês, 297,4 mil famílias foram canceladas do programa. Os dados do Bolsa Família são integrados ao Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), para garantir que fiquem no programa apenas as famílias que estejam dentro dos critérios de renda estabelecidos. O CNIS conta com mais de 80 bilhões de registros administrativos referentes a renda, vínculos de emprego formal e benefícios previdenciários e assistenciais pagos pelo INSS.

Outra novidade do programa em outubro é que as famílias com parcelas desbloqueadas não necessitam mais ir a uma agência para sacar os valores acumulados. Eles serão creditados automaticamente na conta bancária onde o beneficiário já recebe os repasses mensalmente.

Com essa inovação, serão liberadas 700 mil parcelas retroativas neste mês, resultando em cerca de R$ 278 milhões desbloqueados. Os beneficiários conseguem visualizar a informação da liberação do valor por meio dos aplicativos do Bolsa Família e Caixa Tem.

Mais matérias
desta edição