app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Economia Comércio deve registrar aumento nas vendas e na contratação de temporários este ano

NÚMERO DE EMPREGOS TEMPORÁRIOS DEVE CRESCER 30% EM MACEIÓ

Otimistas com a economia alagoana, empresários estimam um aumento de 6,5% no volume de vendas na comparação com 2022

Por Marcos Rodrigues | Edição do dia 24/10/2023 - Matéria atualizada em 24/10/2023 às 04h00

A chegada da segunda quinzena do mês de outubro é também o momento do comércio mudar a decoração e entrar no clima das festas de fim de ano. E com elas as contratações temporárias para atender a demanda do consumo, que este ano chega com uma expectativa muito boa para as vendas.

Segundo a presidente da Aliança Comercial de Maceió, a empresária Andreia Geraldo, elas podem ser até 30% maior que o volume registado no ano passado, enquanto as vendas podem aumentar 6,5% na comparação com o mesmo período de 2022.

“Há uma expectativa de aumento de 20% a 30% na contratação temporária em Maceió em relação ao ano passado. Isso se deve a uma série de fatores, incluindo a expectativa de crescimento nas vendas do comércio varejista, que deve chegar a 6,5% no Natal deste ano, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio (CNC); a estabilidade econômica, com inflação controlada e juros em queda, e o aumento da confiança do consumidor que está disposto a gastar mais”, enumera.

E isso se soma a um cenário que tem, no momento, o governo criando chances do consumidor retomar o crédito renegociando dívidas com o programa Desenrola Brasil, o aumento do emprego na construção civil, Estado e município pagando dentro do mês trabalhado. Há ainda a Black Friday, em novembro, que também já entrou no calendário como um impulsionador nas vendas.

“Todos esses fatores contribuem para o aumento da contratação temporária. Os salários em dia de Estado e prefeitura liberam recursos para o consumo, o Desenrola ajuda as empresas a renegociar dívidas e a Black Friday é uma oportunidade de impulsionar as vendas. O aumento da empregabilidade na construção civil também contribui, pois aumenta o poder de compra da população”, completou a presidente da Aliança Comercial.

OTIMISMO

A palavra do momento entre os empresários é aproveitar o otimismo, tanto de quem vende como de quem compra. Isto porque o cenário econômico favorável com estagnação do avanço dos juros e o fim da desaceleração, até o ano passado, tem motivando novos investimentos por parte do comércio. Ou seja, há quem queira comprar um pouco mais e quem precisa vender. O resultado é mais demanda associada a contratação de mais mão de obra para atendê-la.

“Existe um otimismo maior este ano, pois os fatores econômicos estão mais favoráveis. No ano passado, o país ainda estava em recuperação da pandemia, o que limitava o crescimento das vendas. Neste ano, com a economia mais estável, as empresas estão mais confiantes para contratar novos funcionários. Com base nessas informações, a Aliança Comercial avalia que o Natal deste ano será um bom momento para o comércio varejista em Maceió”, acredita Andreia.

Desde o final de semana passado já existem empresários atualizando as decorações nas vitrines. Com a chegada das novas mercadorias para o momento crucial das vendas de Natal, cada segmento se articula para expor e atrair o consumidor. Tudo é feito pensando na atração direta, afinal, é necessário novas estratégias para tornar as vendas tão atraentes quanto os cliques nos aplicativos de compra.

Nesse quesito, os empresários acreditam que a presença de vendedores que saibam cativar e apresentar os produtos pode fazer toda a diferença na venda para quem dá um passo para dentro da loja. Isso, aliado às facilidades no pagamento,é a combinação perfeita para a conclusão da venda.

Mais matérias
desta edição