app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5647
Economia De acordo com os dados do Procon Maceió, o valor de produtos como panetone tem uma variação de até 1.929%

PREÇO DE CESTA NATALINA VARIA ATÉ 550% EM MACEIÓ, APONTA PESQUISA

Valor dos 21 produtos que compõem o kit de Natal está entre R$ 314,20 e R$ 2.044,97, informa Procon

Por Carlos Nealdo | Edição do dia 12/12/2023 - Matéria atualizada em 12/12/2023 às 04h00

Levantamento divulgado nessa segunda-feira (11), pelo Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Maceió revela que o valor da cesta natalina vendida na capital alagoana varia entre R$ 314,20 e R$ 2.044,97 – uma diferença de até 550,8%.

A pesquisa, feita em sete estabelecimentos comerciais da cidade, analisou o preço de 21 produtos.

De acordo com os dados, o valor de itens como panetone tem uma variação de até 1.929%, podendo ser encontrado entre R$ 6,85 e R$ 139.

Já o tradicional peru natalino está com preços que variam entre R$ 26,98 e R$ 45,99 - uma diferença de 70,4%.

O Procon Maceió ressalta que os preços levam em conta a qualidade e a marca dos produtos pesquisados.

Os produtos que constituem a cesta natalina, como o quilo do queijo do reino, por sua vez, apresentam uma variação de preços de R$ 89,99 a R$ 169,90;

“Ressaltamos a importância de realizar e divulgar a pesquisa com o intuito de comparar os preços dos estabelecimentos. Ficar atento às promoções dos estabelecimentos. Nossa intenção é facilitar para que os consumidores possam economizar nas compras”, explica Cecília Wanderley, diretora executiva do Procon Maceió.

SUPERMERCADOS

Pesquisa divulgada há duas semanas pela Abras (Associação Brasileira de Supermercados) revela que o preço médio da cesta com produtos natalinos registrou alta de 8,9%, em comparação com o ano passado, acima da inflação acumulada em 12 meses (4,82%).

O preço médio de uma cesta composta por dez produtos –aves natalinas, azeite, caixa de bombom, espumante, lombo, panetone, pernil, peru, sidra e tender– foi calculado em R$ 321,13 no início deste mês, R$ 26,55 a mais do que os R$ 294,75 de 2022.

A menor variação foi registrada na região Norte, com alta de 4,6%. Já o Sudeste teve o menor valor médio, com a cesta calculada em R$ 316,84, mas registrou a maior alta na comparação com o ano passado, de 12,20%.

Assim como o Procon Maceió, o vice-presidente da Abras, Márcio Milan, orienta o consumidor a pesquisar antes de ir às compras, porque há significativas variações de preço em produtos de mesmo tipo e marca.

Um panetone de 400g de frutas cristalizadas foi encontrado por R$ 17,99 em um estabelecimento e por R$ 26,99 em outro. Um quilo de uma ave natalina pode variar 41%. Já o azeite de oliva pode até dobrar de preço, segundo a pesquisa. A embalagem do produto da mesma marca, com 500 ml, foi encontrada entre R$ 27,29 e R$ 52,99.

Milan afirma que aumentou a participação de marcas mais baratas nos carrinhos de compras. Um exemplo é o arroz, que subiu quase 20% nos últimos 12 meses, e tem 73 marcas que correspondem a 80% do consumo no Brasil ante as do ano passado.

Apesar de a pesquisa apontar preços mais altos, 62% dos supermercadistas projetam alta no consumo em relação ao Natal de 2022. O setor também projeta crescimento de 12% do consumo de bebidas e de 10% no de carnes no Natal. As informações são da Folhapress.

Mais matérias
desta edição