app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Economia

Varejo prev� pequena alta das vendas para o Dia das M�es

Embora a economia ensaie uma recuperação, a redução do poder de compra do consumidor e a inadimplência em alta sinalizam um pequeno crescimento das compras no varejo para este Dia das Mães. As empresas estão até investindo em promoções grandes, com sort

Por | Edição do dia 03/05/2002 - Matéria atualizada em 03/05/2002 às 00h00

Embora a economia ensaie uma recuperação, a redução do poder de compra do consumidor e a inadimplência em alta sinalizam um pequeno crescimento das compras no varejo para este Dia das Mães. As empresas estão até investindo em promoções grandes, com sorteios de casas e temporadas em spas, mas a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e a Associação Brasileira dos Lojistas de Shoppings (Alshop) trabalham com uma expectativa de incremento de 3% das vendas em relação ao mesmo período do ano passado e de cerca de 15% em relação a abril. Em Alagoas, avalia o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Maceió (Sincomércio), o comportamento das vendas deverá ser semelhante. Ele aposta num pequena alta nas vendas, de no máximo 5%. “Dependendo do segmento, as vendas podem até crescer um pouco mais. É o caso das lojas que vendem artigos para presentes, de vestuários, calçados e de eletroeletrônicos. Mas, na média, o crescimento deverá ser pequeno”, analisa. Arruda diz que o Comércio de Maceió precisa de incentivo e cobra da prefeitura a requalificação do Centro. “Infelizmente, a prefeitura abandonou completamente o Comércio. Estamos pedindo o mínimo. Queremos apenas que o poder público faça sua parte, melhorando a limpeza, tapando buracos e melhorando o trânsito no bairro. Acreditamos que as vendas vão melhorar se o Centro for melhorar tratado”, enfatiza. Expectativa Até terça-feira, a ACSP constatava uma alta de 2% a 3% nas consultas aos sistemas de proteção ao crédito (SCPC e UseCheque), principalmente de cheques de pequeno valor (R$ 50 a R$ 100), o que aponta até agora uma preferência por peças que se encaixam nessa faixa de preço, como vestuário e eletroportáteis. “Mas as vendas de maior valor também devem crescer até o Dia das Mães”, acredita o economista da entidade, Marcel Solimeo. “A data sempre estimula a venda de todos os segmentos, com exceção de artigos masculinos”, acrescentou. A Associação Brasileira da Indústria de Eletroeletrônicos (Eletros) também aposta num aumento de vendas com o Dia das Mães, especialmente dos presentes “interesseiros”: filhos ou maridos vão presentear as mães com televisores para que eles assistam aos jogos da Copa do Mundo a partir de junho. A extinção do racionamento pode também ajudar a recuperar as vendas perdidas no ano passado. “Agora não é pecado comprar artigos eletrônicos”, observa o consultor de varejo Marcos Romiti.

Mais matérias
desta edição