app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Economia

IGP-DI de abril fica em 0,70%

Rio – O IGP-DI de abril, que leva em conta os 30 dias do mês, fechou em 0,70%, bem acima dos  0,11% do mês anterior. O  avanço foi motivado pelos aumentos de preços no grupo de combustíveis, que representaram praticamente 90% do índice. Apesar disso, o nú

Por | Edição do dia 10/05/2002 - Matéria atualizada em 10/05/2002 às 00h00

Rio – O IGP-DI de abril, que leva em conta os 30 dias do mês, fechou em 0,70%, bem acima dos  0,11% do mês anterior. O  avanço foi motivado pelos aumentos de preços no grupo de combustíveis, que representaram praticamente 90% do índice. Apesar disso, o núcleo da inflação de 0,71% medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) ficou em apenas 0,46%, abaixo do 0,50% do “miolo” da inflação no varejo do mês anterior, segundo a FGV. O chamado núcleo é calculado nos preços ao consumidor, expurgando 20% das maiores altas e diminuições de preço captadas. O recuo de abril, na opinião do chefe do Departamento de Estudos de Preços da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Paulo Sidney Melo Cota, significa que os repasses de preços estão ocorrendo em menor intensidade. Segundo ele, tanto o índice ao consumidor nos últimos 12 meses (7,52%) e o núcleo (7,27%) estão em queda, o que sugere a diminuição do impacto de preços. “As maiores variações de preços estão mais ligadas a fatores climáticos ou variações de preços administrados, enquanto no ‘miolo da inflação’ ficam os produtos sujeitos às forças de mercado”, disse Cota.95; tomate R$ 1,51; pão francês R$ 1,75; café R$ 4,16; banana (dúzia) açúcar R$ 1,2; óleo de soja (lata de 900 ml) R$ 5,42.

Mais matérias
desta edição