app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Economia

Vendas do com�rcio crescem 11,82%

| PATRYCIA MONTEIRO Editora de Economia Pelo 20º mês consecutivo, as vendas do comércio varejista tiveram incremento no mês com alta acima da média nacional. É o que aponta a Pesquisa Mensal do Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Por | Edição do dia 15/12/2005 - Matéria atualizada em 15/12/2005 às 00h00

| PATRYCIA MONTEIRO Editora de Economia Pelo 20º mês consecutivo, as vendas do comércio varejista tiveram incremento no mês com alta acima da média nacional. É o que aponta a Pesquisa Mensal do Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mês de outubro deste ano, as vendas aumentaram 11,82% em relação às do mesmo período do ano passado, enquanto a variação média brasileira foi de 3,74%. Contudo, vale ressaltar que a média alagoana de crescimento do mês retrasado não apresentou o mesmo fôlego dos dois meses anteriores, agosto e setembro, quando o varejo obteve altas de 22,51% e 20,47%, respectivamente. Todos os estados nordestinos tiveram aumento nas vendas no mês de novembro. A maior variação positiva foi do Sergipe com 45,89% de incremento, seguido da Paraíba, com 28,67%. Alagoas ficou com a oitava posição no ranking de médias. Por outro lado, no acumulado do ano, Estado registra variação positiva de 17,86% e nos últimos doze de meses 16,98%. Considerando os índices do acumulado do ano, o comércio alagoano configura com o sexto melhor desempenho na região, no ranking liderado pela Paraíba (29,08%), Sergipe (25,77%), Rio Grande do Norte (21,93%), Maranhão (21,42%) e Piauí (19,97%). O Estado está à frente do Ceará (16,54%), Pernambuco (15,15%) e Bahia (7,61%). Brasil As vendas do comércio varejista apresentaram leve alta de 0,06% em outubro na comparação com setembro, na série com ajuste sazonal, segundo dados divulgados ontem pelo IBGE. Em relação a outubro de 2004, as vendas cresceram 3,74%, o que representa o 23º mês seguido de expansão nesta base de comparação. O resultado, no entanto, dá sinais de desaceleração: em setembro a alta em relação a igual período do ano passado havia sido de 5,35%. Segundo o IBGE, o resultado de outubro representa estabilidade no comércio varejista em relação ao mês anterior, mas mostra desaceleração em razão do esgotamento do ciclo de crédito e do ambiente econômico. “A economia não deslanchou como se previa anteriormente e isso está diretamente ligado à renda e ao crédito”, afirmou Reinaldo Pereira, da Coordenação de Serviços e Comércio. Na avaliação do IDV (Instituto para o Desenvolvimento do Varejo), os resultados mostram uma situação de estagnação do setor. “Mais um mês se passou sem que o comércio consiga mostrar qualquer reação a um processo de queda das vendas que já abrange três meses”. No ano, as vendas no comércio acumulam alta de 4,82% e, nos últimos 12 meses, de 5,65%. “Não vamos repetir o desempenho do ano passado. Se tudo continuar como no mês de outubro, a tendência até o fim do ano é obter um número menor do que 3,74% na comparação com igual período do ano passado porque a base de comparação é alta”, afirmou. Em 2004, as vendas no comércio cresceram 9,25%. Na série com ajuste sazonal, somente a atividade de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo apresentou taxa positiva, com expansão de 0,38%. Esta atividade tem forte peso na estrutura do índice e é mais dependente de renda do que de crédito.

Mais matérias
desta edição