app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Economia

Exporta��es de AL crescem 28% em 2005

| PATRYCIA MONTEIRO Editora de Economia Dados preliminares do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) apontam que Alagoas encerrou o ano de 2005 totalizando US$ 583 milhões em receita com as exportações. Com a cifra, o Estado

Por | Edição do dia 04/01/2006 - Matéria atualizada em 04/01/2006 às 00h00

| PATRYCIA MONTEIRO Editora de Economia Dados preliminares do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) apontam que Alagoas encerrou o ano de 2005 totalizando US$ 583 milhões em receita com as exportações. Com a cifra, o Estado supera em 28,1% os resultados obtidos com as vendas externas em 2004. A média de crescimento alagoana ficou acima da nacional no ano – o País registrou alta de 23,1% – mas ficou levemente abaixo da regional que encerrou em 30,8%. Contudo, vale ressaltar que o Estado cumpriu duas metas importantes: a primeira foi a de ter superado todas as suas receitas anteriores e a outra foi de ter encerrado com resultado acima do afixado pelo programa Estado Exportador, do MDIC, de US$ 500 milhões. O programa foi introduzido em Alagoas em julho. Com o bom desempenho, o Estado não apenas recuperou sua posição no ranking dos maiores exportadores do Nordeste, voltando à quinta posição, como também elevou um pouco a sua participação nas exportações brasileiras, subindo de 0,47%, em 2004, para 0,49%, em 2005. Ver tabela nordeste No ano, a região nordestina somou US$ 10,5 bilhões em vendas externas. Com esse montante apresentou um crescimento acima do nacional e aumentou sua participação no contingente das exportações do País, de 8,4%, em 2004, para 8,9% em 2005. O líder no ranking regional foi a Bahia que totalizou US$ 5,9 bilhões em faturamento com as exportações no ano passado – o Estado registrou incremento de 48% em sua receita. Em seguida, ficou o Maranhão, com US$ 1,5 bilhão, o Ceará, com US$ 930,5 milhões e Pernambuco, com US$ 784,9 milhões. O Rio Grande do Norte, que no ano passado havia registrado incremento nas exportações de 84,77%, encerrou 2005 com desempenho negativo de 27,7%. O Estado potiguar teve decréscimo de receita com as vendas externas caindo do patamar de US$ 573,6 milhões, em 2004, para US$ 413,3 milhões em 2005. Esse desempenho negativo pode ser explicado, em parte, pela diminuição dos negócios externos de petróleo no Estado. O Piauí também obteve variação negativa no ano passado de -19,7%. Sua receita com as exportações caíram de US$ 73,3 milhões para US$ 58,7 milhões. Por outro lado, a melhor média de crescimento do Nordeste foi a de Pernambuco, com 52,5% de incremento nas vendas.

Mais matérias
desta edição