app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Economia

Crescem desembolsos do BNB em AL

| PATRYCIA MONTEIRO Editora de Economia O número de operações de curto e longo prazos do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) em Algoas teve incremento de 56% em 2005 em relação a 2004. Foi o que informou ontem a Superintendência do banco em coletiva para

Por | Edição do dia 06/01/2006 - Matéria atualizada em 06/01/2006 às 00h00

| PATRYCIA MONTEIRO Editora de Economia O número de operações de curto e longo prazos do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) em Algoas teve incremento de 56% em 2005 em relação a 2004. Foi o que informou ontem a Superintendência do banco em coletiva para a imprensa ontem. No total, foram contratados no ano passado R$ 518,8 milhões no Estado, contra R$ 332,7 milhões no ano anterior. Esse crescimento se deve à expansão do volume financeiro dos desembolsos efetuados pelo banco oficial em Alagoas, sobretudo nas linhas de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e do CrediAmigo – a linha de microcrédito do BNB. O Pronaf registrou alta de 86,5% em contratações em 2005. No ano passado, foram registradas pouco mais de 29 mil desembolsos para os pequenos agricultores alagoanos, contra 19,9 mil de 2004. Em cifras, cerca de R$ 52,5 milhões foram repassados pelo Pronaf no Estado, sendo que no ano anterior o volume financeiro total foi de R$ 28,2 milhões. O CrediAmigo, por sua vez, que empresta dinheiro para micro e pequenos empreendedores do Estado, inclusive aqueles que atuam no mercado informal, obteve incremento de 29,5% em 2005. A linha de microcrédito efetuou 37 mil desembolsos, somando R$ 36 milhões em repasses. Em 2004, o BNB registrou em Alagoas nessa modalidade de crédito 31 mil desembolsos que totalizaram R$ 28 milhões em empréstimos. “Ano passado, o Pronaf em Alagoas beneficiou mais de 60 mil agricultores familiares”, afirma animadamente Expedito Neiva Santos, superintendente do BNB em Alagoas. “Ainda não traçamos nossas metas para este ano – algo que faremos a partir do dia 23, após reunião em Salvador – mas pretendemos expandir ainda mais”, completa. De acordo com Neiva Santos, é possível ampliar o volume de sembolsos do Pronaf ainda mais em 2006, por que várias modalidades da linha de crédito, como o Pronaf Mulher, Semi-árido e Agroindústria – implementadas em 2005 – ainda não foram enfaticamente trabalhadas pelo banco no Estado. FNE Embora não tenha apresentado incremento no ano passado, do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), também houve boas notícias. O volume financeiro desembolsado nos financiamentos a longo prazo recuou de R$ 173,4 milhões em 2004 para R$ 155,1 milhões em 2005. Contudo houve uma pulverização na distribuição de recursos. Em 2004, só a Braskem havia contratado R$ 154 milhões do montante total. Ano passado foi diferente. Houve um equilíbrio entre os desembolsos realizados para os micro e pequenos empreendimentos, que abocanharam cerca de 45% do total, enquanto as grandes empresas ficaram com cerca de 50% dos recursos desembolsados.

Mais matérias
desta edição