app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Economia

�lcool volta a subir para consumidor

PATRÍCIA ZIMMERMANN CLARICE SPITZ Folha Online O preço do álcool hidratado vendido nos postos voltou a subir na semana passada apesar de os usineiros terem reduzido o preço do combustível no atacado. Segundo levantamento da Agência Nacional de Petróleo

Por | Edição do dia 24/01/2006 - Matéria atualizada em 24/01/2006 às 00h00

PATRÍCIA ZIMMERMANN CLARICE SPITZ Folha Online O preço do álcool hidratado vendido nos postos voltou a subir na semana passada apesar de os usineiros terem reduzido o preço do combustível no atacado. Segundo levantamento da Agência Nacional de Petróleo (ANP), o preço médio do álcool hidratado - vendido na bomba - no Brasil subiu de R$ 1,724 para R$ 1,735 na última semana, uma alta de 0,64%. Nas últimas cinco semanas, a alta supera 10%. Antes de os números da ANP serem divulgados, o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, admitiu que a redução do preço do álcool nas usinas está demorando a chegar às bombas dos postos de combustíveis. Na semana passada, ele havia dito que o acordo fechado no dia 11 entre governo e usineiros já teria impacto nos preços na pesquisa da ANP divulgada ontem. Após participar de reunião da Câmara Setorial do Açúcar e do Álcool, com representantes do setor privado, Rodrigues lembrou que o acordo feito pelo governo com os usineiros “está sendo rigorosamente cumprido”. Os produtores de álcool se comprometeram em manter o preço do álcool anidro, que é misturado à gasolina, abaixo de R$ 1,05. Não houve compromisso, no entanto, com relação ao preço do álcool hidratado, vendido nas bombas. De acordo com pesquisa da Escola Superior de Agricultura da USP (Esalq), o preço do álcool anidro na usina caiu de R$ 1,047 para R$ 1,021 na semana passada. Já o preço álcool hidratado caiu bem menos, de R$ 1,020 para R$ 1,011, o que dificulta ainda mais qualquer percepção de queda pelos consumidores na bomba. O valor do hidratado (líquido, sem impostos) está 0,94% menor que o do anidro. No entanto, segundo o Ministério da Agricultura, por possuir entre 6% e 8% de água, o álcool hidratado deveria custar entre 5% e 15% menos que o anidro.

Mais matérias
desta edição