app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Economia

Alimentos da Cesta Gazeta t�m aumento de 3,17% na quinzena

O aumento no preço médio do óleo Salada, da banana e da cavalinha puxaram o novo aumento da Cesta Gazeta nesta quinzena. O aumento percentual desta quinzena foi de 3,17, se comparado com a quinzena anterior. Essa elevação somada com a alta registrada na

Por | Edição do dia 19/05/2002 - Matéria atualizada em 19/05/2002 às 00h00

O aumento no preço médio do óleo Salada, da banana e da cavalinha puxaram o novo aumento da Cesta Gazeta nesta quinzena. O aumento percentual desta quinzena foi de 3,17, se comparado com a quinzena anterior. Essa elevação somada com a alta registrada na quinzena anterior atinge, no acumulado, um aumento de 6,37% no preço médio da Cesta Gazeta, nos últimos 30 dias. Os dados foram coletados pelo Gape, em seu último levantamento de preços, em sete estabelecimentos de venda direta ao consumidor na capital alagoana. O preço do óleo Salada, ao que parece, foi o carro-chefe do aumento do preço médio da Cesta Gazeta. Somente no Mercado da Produção é que o produto teve uma diminuição no seu preço. Caiu de R$ 1,50 para R$ 1,45. Nos demais estabelecimentos, segundo o levantamento do Gape, o maior aumento se deu no Supermercado Via Box, onde o produto passou de R$ 1,42 para R$ 2,99, com uma majoração da ordem de 110,56%. Entretanto, o local onde o produto está mais caro é no Hiper Bompreço. O valor de venda do óleo Salada nesse estabelecimento subiu de R$ 1,54 para R$ 3,14. Falta Como aconteceu na quinzena anterior, continua faltando carnes e pescados nas gondolas do Bompreço Ceasa. A equipe do Gape observou apenas a existência de frango. Diversos outros supermercados também estão com deficiência no suprimento de pescados. O consumidor interessado em adquirir esses produtos deve procurá-los no Mercado da Produção, no Hiper Bompreço e no Supermercado Uni Compra. Nesses estabelecimentos todos os pescados constantes da Cesta Gazeta estão disponíveis para venda. Pescados e diversos foram os grupos de alimentos que mais subiram na última quinzena. Os grupos cereais, carnes, frutas, verduras e derivados do leite, devido à redução nos preços de alguns de seus itens, apresentaram queda nos seus preços médios.

Mais matérias
desta edição