app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Economia

BNTM 2006 movimenta US$ 122 milh�es

| LELO MACENA Repórter Os números foram os maiores de todas as edições já realizadas. A 15ª Brasil National Tourism Mart (BNTM 2006), o maior evento de negócios do turismo brasileiro, movimentou algo em torno de US$ 122 milhões, mais de 10% em relação à

Por | Edição do dia 02/04/2006 - Matéria atualizada em 02/04/2006 às 00h00

| LELO MACENA Repórter Os números foram os maiores de todas as edições já realizadas. A 15ª Brasil National Tourism Mart (BNTM 2006), o maior evento de negócios do turismo brasileiro, movimentou algo em torno de US$ 122 milhões, mais de 10% em relação à última edição, quando foram comercializados US$ 108 milhões em pacotes turísticos. A BNTM 2006 foi realizada em Maceió, no Centro de Cultura e de Exposições, durante os dias 30, 31 de março e 1º de abril. Este ano, o evento recebeu cerca de 300 buyers, como são chamados os compradores e investidores internacionais convidados, e uma média de 200 supppliers, termo que define os empresários fornecedores de pacotes e destinos turísticos nacionais, principalmente do Nordeste. “Esta edição da BNTM em Maceió foi de muito êxito e veio confirmar o crescimento do evento, pelo menos nesses últimos cinco anos”, disse Roberto Pereira, secretário executivo da Fundação CTI-NE, a Fundação Comissão de Turismo Integrado do Nordeste, responsável pela organização do evento. Segundo ele, a participação institucional, com a presença de vários estandes de estados brasileiros, também foi fundamental para o sucesso da BNTM 2006. Muito além de uma simples feira de turismo, o Brasil National Tourism Mart é uma bolsa de negócios turísticos que define a movimentação a médio e longo prazos dos principais destinos e pólos do turismo brasileiro. Só nesta edição foram quase 6 mil reuniões de negócios. A novidade foi a presença de 20 investidores brasileiros, entre as centenas de buyers internacionais. O objetivo é o incremento do turismo doméstico, considerado de extrema importância pelos organizadores. Dos investidores estrangeiros que foram convidados para o evento, 60% são europeus, 30% são da América do Sul e 10% da América do Norte. Entre os europeus, os alemães vieram em maior número e demonstraram um maior interesse nos destinos turísticos do Brasil. Franceses, italianos, espanhóis e portugueses também fecharam negócios e se destacaram nas rodadas de negociações. Outro destaque ficou por conta dos buyers argentinos que confirmaram a histórica preferência pelas praias alagoanas e devem ser presença constante durante as próximas temporadas aqui no Estado. A BNTM foi criada em 1992 pela Fundação CTI-NE e seu principal objetivo é proporcionar o intercâmbio entre o trade turístico nacional, formado por hoteleiros, agentes de viagens, operadores de turismo e companhias aéreas, com operadores turísticos dos principais mercados internacionais interessados no produto brasileiro, em especial no destino Nordeste. A idéia é tanto de incrementar o fluxo turístico dos principais destinos brasileiros, quanto de criar novos mercados de turismo a serem explorados. Foram investidos R$ 1,12 milhão nesta edição da BNTM, que teve o apoio do Ministério do Turismo, Embratur, Infraero, BNB, Chesf, Secretaria de Turismo de Alagoas e de Maceió, Sebrae-AL, Caixa, TAP, TAM, Varig e Gol. ### Europeus procuram destinos com sol e mar para investir O fato de ser sede da 15ª edição da BNTM fez com que Alagoas levasse certa vantagem em relação aos demais estados brasileiros. “Nós tivemos a possibilidade de receber esses investidores e mostrar in loco os nossos produtos turísticos”, diz Fernanda Reznik, diretora de articulação nacional da Secretaria de Turismo de Alagoas. Segundo ela, o Estado aposta em seu litoral para seduzir os investidores, principalmente os europeus que vêm em busca de sol e mar, atrativos principais de Alagoas. Além das belezas da Costa dos Corais, no Litoral Norte, onde Maragogi se constitui no principal destino, por conta de sua infra-estrutura, e das belezas do Litoral Sul, Alagoas também oferece aos investidores interessados as belezas do Rio São Francisco, que tem em suas margens cidades históricas como Penedo, destino turístico também oferecido nas negociações. “Houve uma procura muito grande dos investidores e compradores. Acho que teremos surpresas a médio prazo”, aposta Reznik. Em quinto lugar no ranking de destinos turísticos do Nordeste, Alagoas trava um duelo particular com Rio Grande do Norte, pólo que mais cresceu turisticamente nos últimos anos e busca um espaço ao sol entre os gigantes Ceará, Pernambuco e Bahia. “Para o turista internacional, nós apresentamos alguns diferenciais, como a segurança, o ar puro, a qualidade de vida de Natal. Nós vendemos a cidade, que é extremamente bem planejada e limpa”, diz Igor Ribeiro Dantas, coordenador de Marketing da Secretaria de Turismo de Natal. O francês Jean-François Lecomte, da Brésil Aventure, empresa de turismo de aventura, visitava os estandes e sondava as possibilidades de trazer seus clientes franceses para o Nordeste. “Estive nos estandes do Ceará, do Maranhão e do Piauí, que são destinos pelos quais tenho muito interesse”, disse. |LM

Mais matérias
desta edição