app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Economia

D�lar cai de novo e fecha em R$ 2,135

| FOLHAPRESS Em queda há quatro sessões consecutivas, o dólar fechou cotado a R$ 2,136. A desvalorização, ontem, foi de 0,18%. No acumulado dos últimos quatro dias de operações, o decréscimo foi de 3,52%. O movimento é fortalecido pelo fluxo positivo d

Por | Edição do dia 05/04/2006 - Matéria atualizada em 05/04/2006 às 00h00

| FOLHAPRESS Em queda há quatro sessões consecutivas, o dólar fechou cotado a R$ 2,136. A desvalorização, ontem, foi de 0,18%. No acumulado dos últimos quatro dias de operações, o decréscimo foi de 3,52%. O movimento é fortalecido pelo fluxo positivo de recursos e pelo clima de relativa tranqüilidade no mercado. O risco-país recuou 0,42% e fechou aos 234 pontos. “A combinação entre fluxo de recursos e expectativa dos bancos, a partir de um cenário favorável, faz com que os investidores vendam seus papéis e a taxa de câmbio caia”, diz Guari Guazil, da corretora Guitta. Depois de passar por forte valorização na semana passada, com as mudanças no Ministério da Fazenda, atingindo os R$ 2,214, a moeda norte-americana chegou ontem a patamares do início de março. A cotação mínima ao longo do dia bateu em R$ 2,122. “A sintonia entre o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o Banco Central não é muito fina, mas há uma certa segurança quanto à política econômica. Mais próximo às eleições, o novo ministro terá mais peso no valor dos ativos”, diz Guazil. Para conter a desvalorização do dólar, o Banco Central atuou no mercado com leilão de compra de dólares. A taxa de corte foi fixada em R$ 2,133. O efeito foi pequeno, segundo os analistas. O cenário externo mais tranqüilo também foi favorável.

Mais matérias
desta edição