app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Economia

Nova modalidade atrai empres�rios

FERNANDO VINÍCIUS Repórter Maragogi - Um novo filão começa a fomentar o setor de turismo no Estado de Alagoas. Trata-se de fazendas que estão sendo transformadas em hotéis e já começam a atrair turistas que não querem apenas apreciar o verde

Por | Edição do dia 16/04/2006 - Matéria atualizada em 16/04/2006 às 00h00

FERNANDO VINÍCIUS Repórter Maragogi - Um novo filão começa a fomentar o setor de turismo no Estado de Alagoas. Trata-se de fazendas que estão sendo transformadas em hotéis e já começam a atrair turistas que não querem apenas apreciar o verde mar e as belas paisagens da orla de Maceió e também do interior litorâneo, no sul e no norte. A iniciativa vem se multiplicando em diversas cidades do interior do Estado, a exemplo de Maragogi. A tendência começa a crescer em todo o país. Porém alguns cuidados são necessários para evitar desperdício do dinheiro a ser investido, conforme alertam alguns especialistas. A aposta de começar um negócio no ramo de hotelaria e turismo sem planejamento prévio é comum. Na maioria dos casos há o capital, mas não o conhecimento prático com o assunto. Para o administrador especializado em Turismo e Hotelaria, com 11 anos de atuação só no litoral norte de Alagoas, Plínio Guimarães, “o correto é o investidor elaborar primeiro o projeto arquitetônico, dimensionar os custos com infra-estrutura, completar a análise com o estudo de viabilidade econômica do negócio para poder tomar alguma decisão”, explica. Ele também é professor do curso de nível médio de Turismo, oferecido pela Escola Agrotécnica Federal de Barreiros, localizada em Pernambuco. A cidade mais importante da região fica localizada entre a fronteira dos dois estados e ganhou no mês passado mais um meio de hospedagem, a Pousada Flores de Carimã, investimento que está sendo orientado pelo profissional que também já foi secretário de Turismo e presidente da Associação de Hotéis e Pousadas de Maragogi, Japaratinga e São Miguel dos Milagres (Ahmaja). O convite para prestar assessoria turística partiu de um ex-aluno de Plínio, o hoje empresário Nivaldo Fonseca Barbosa Júnior, que decidiu transformar com o pai a propriedade da família, localizada dentro da cidade, em uma pousada. O sítio, já transformado em hotel-pousada, fica localizado no alto de um morro completamente cercado pela natureza. O amanhecer e o pôr do sol são acompanhados por variados tons de luz natural e sons típicos de pássaros e outros animais. ### É alta a chance de Brasil atingir meta em 2007 | AGÊNCIA ESTADO Brasília - O secretário do Tesouro Nacional, Carlos Kawall, afirmou que é “bastante alta” a probabilidade de o Brasil alcançar, em 2008, o chamado grau de investimento, concedido pelas agências internacionais de classificação de risco (rating). Otimista, Kawall cogitou até a possibilidade de isso ocorrer ainda em 2007 no primeiro ano do novo governo. O grau de investimento é a nota atribuída pelas agências de rating aos países que elas consideram ter baixo risco de dar calote na sua dívida pública. Essa nota abre ao País a possibilidade de receber grandes investimentos dos ricos fundos de pensão americanos, o que ajudaria a reduzir os custos de financiamento externo. ### Investimento requer cuidados iniciais Maragogi - Alguns cuidados devem ser tomados por parte de quem deseja tornar-se um investidor de um novo segmento do turismo, que são os chamados hotéis-fazenda. Para tanto, não basta ter o capital inicial, mas também uma noção mínima de como viabilizar a estrutura a ser montada. Um exemplo disso, foi observado pelo professor Plínio em sua consultoria à pousada Flores de Carimã. Quando teve tempo disponível para atender ao chamado do ex-aluno, somente em fevereiro deste ano, alguns erros já tinham cometidos. Os 13 chalés tinham sido construídos com cozinha, sem forro nos banheiros e não haviam telas de proteção nas janelas, algo indispensável para impedir a entrada de insetos, principalmente mosquitos. FV ### Pousada tem aconchego de propriedade particular A localização privilegiada de uma propriedade particular, no alto de um pequeno morro de onde pode se avistar a cidade de Passo do Camaragibe, localizada na região norte do estado, inspirava amigos de Josival Amaro Monteiro da Silva a sugerir a adaptação do local como meio de hospedagem. A idéia começou a agradar o herdeiro das terras que iniciou os primeiros investimentos há cerca de sete anos, como forma de deixar o local com uma estrutura mínima para que começasse a receber hóspedes. E assim começou a concretização do que tornou-se um sonho, uma obstinação. FV ### Do sonho à realidade do hotel-fazenda O desejo de ter uma casa no campo fazia parte da vida do casal Eduardo Carlos e Yara Menezes há alguns anos. O local já estava até escolhido, algum cantinho especial no caminho para o litoral norte alagoano seguindo pela Rodovia AL-435, entre as cidades de Passo do Camaragibe e São Miguel dos Milagres. O sonho foi despertado pelas frequentes viagens de acampamento e tornou-se realidade depois da aquisição há cerca de 6 anos de uma propriedade com 87 hectares. Formados em engenharia civil e donos de uma construtora e incorporadora em Maceió, os dois admitem que, a princípio, não havia a intenção de transformar em meio de hospedagem o local idealizado como refúgio da família da agitada vida urbana na capital. As terras, avaliadas em R$ 100 mil na época da compra, iriam passar por mudanças durante o réveillon de 2003, quando o casal passou o réveillon no hotel- fazenda Portal do Gravatá, interior de Pernambuco. A viagem de lazer acabou inspirando-os a fazer algo semelhante no pedaço de terra adquirido. FV ### Jornada promove turismo no PI, MA e CE | AGÊNCIA ESTADO Fortaleza As três primeiras jornadas de negócios do Roteiro Turístico Integrado Piauí, Ceará e Maranhão serão realizadas entre os dias 3 e 6 de maio, nas cidades de Barreirinhas (MA), Parnaíba (PI) e Jericoacoara (CE). Durante os eventos, serão realizadas oficinas para auxiliar na montagem dos tarifários das agências de viagens, fornecedores de hospedagem e alimentação. Os participantes visitarão as atrações turísticas das cidades, conhecerão os meios de transporte, os serviços de guia, o comércio, o artesanato, além de assistir a apresentações culturais e folclóricas. Marcos Fonteles, proprietário da empresa Eco Adventure Tur, da cidade de Parnaíba, fala com entusiasmo sobre o evento. “Ele é conseqüência do projeto ter sido elaborado de forma competente pelo Sebrae e por nós do setor, contemplando a qualificação, o marketing e a comercialização”. ### Fazendas promovem viagem no tempo | AGÊNCIA ESTADO Rio de Janeiro Vestida com roupas da época do Brasil Colônia, Magide de Breves Muniz recebe os visitantes que chegam à fazenda São João da Prosperidade, no Rio de Janeiro. Ela indaga: “Vossa Mercê tem notícias da corte? Aqui, ficamos aflitos para saber das novidades, mas antes disso fiquem à vontade para descansar da longa, perigosa e difícil viagem que enfrentaram”. A idéia da proprietária é que logo na chegada os turistas embarquem no clima do passado. Esta fazenda apresenta como particularidade o fato de ser uma sede de serviço. Na época da opulência do ciclo do café era comum que os proprietários tivessem casas grandiosas no campo e na cidade. A São João é uma das poucas onde pode ser visto como era o trabalho de agricultura na época, da secagem do grão ao armazenamento. Durante a visita a esta construção do século 19, localizada no chamado Vale do Café, centro sul fluminense, os visitantes conhecem estórias dos antigos habitantes, os costumes e curiosidades da época. Os amplos aposentos são cuidadosamente dispostos, segundo o modelo da época. Como na região não havia alternativa de hospedagem, como pousadas e hotéis, era comum hospedar qualquer pessoa que chegasse à fazenda, mas para evitar surpresas desagradáveis e proteger a família, aos visitantes só restava a alternativa de dormirem em quartos sem janelas e trancados por fora. ///

Mais matérias
desta edição