app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Economia

Lula anuncia conquista hist�rica do Pa�s

Marcela Rebelo Agência Brasil Brasília – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva inaugurou ontem a produção de petróleo da plataforma P-50 na Bacia de Campos, no norte do Estado do Rio de Janeiro. Repetindo um ato do ex-presidente Getúlio Vargas,

Por | Edição do dia 22/04/2006 - Matéria atualizada em 22/04/2006 às 00h00

Marcela Rebelo Agência Brasil Brasília – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva inaugurou ontem a produção de petróleo da plataforma P-50 na Bacia de Campos, no norte do Estado do Rio de Janeiro. Repetindo um ato do ex-presidente Getúlio Vargas, em 1952, Lula molhou as mãos no óleo e imprimiu as marcas em um macacão de funcionário da Petrobras. Maior unidade de produção em operação no país, a P-50 adicionará 180 mil barris diários à produção nacional (o barril é a unidade de medida de petróleo líquido, igual a 159,2 litros). Somente essa unidade, instalada no campo de Albacora Leste, responderá por 11% de toda a produção nacional, que passará a cerca de 1,92 milhões de barris por dia. Ao atingir sua plena capacidade de produção - 180 mil barris por dia - a P-50 vai tornar sustentável o processo de auto-suficiência. Além desta, três outras plataformas, deverão entrar em atividade em 2006: a P-34, com 60 mil barris por dia, no campo de Jubarte, no Espírito Santo; a SSP-300, com 20 mil barris/dia, no campo de Piranema, em Sergipe; e o FPSO Capixaba (100 mil barris/dia), no campo de Golfinho, também no Espírito Santo. Essas plataformas permitirão que a Petrobras obtenha em 2006 uma produção média diária de 1 milhão 900 mil barris, o que supera o consumo de 1 milhão 800 mil barris/dia. ### Fazendeiro fez a primeira tentativa de achar petróleo | Vitor Abdala Agência Brasil Rio - Quando se fala em petróleo atualmente, a palavra Bofete não significa nada para a maioria das pessoas. Mas Bofete, no interior de São Paulo, foi o local da perfuração do primeiro poço profundo de petróleo brasileiro, ainda no século XIX. É um dos marcos da exploração petrolífera no país, nos registros da Petrobras, embora pouco se saiba sobre o responsável pela empreitada, o fazendeiro Eugênio Ferreira de Camargo, de Campinas, São Paulo. Os poucos registros à disposição do público informam que, entre os anos de 1892 e 1897, Camargo mandou fazer um buraco de 500 metros de profundidade com o intuito de procurar petróleo. Segundo o geólogo Celso Fernando Lucchesi, no artigo “Dossiê Recursos Naturais: Petróleo”, de 1998, o poço não atingiu um depósito. Rendeu apenas dois barris. Mas foi o começo. Dez anos depois, o governo brasileiro criaria o Serviço Geológico e Mineralógico Brasileiro (SGMB), ligado ao ministério da Agricultura, para cuidar da exploração do minerai. ### Óleo jorrou pela primeira vez em 1939 | Thais LeitÃo Agência Brasil Rio - A produção de petróleo no Brasil teve início na Bahia: o óleo jorrou pela primeira vez em 1939, com a perfuração do poço DNPM-163, no bairro de Lobato, em Salvador. Mais tarde, já após a criação da Petrobras, em 1953, outras áreas produtoras foram descobertas na região. Ao contrário do que ocorreu em Macaé, no estado do Rio de Janeiro, com o início das atividades da Petrobras, o desenvolvimento não foi percebido por boa parte da população. Pojuca vive uma realidade típica de cidade pequena. Ruas com pouco movimento de carros, casas com fachadas simples, sem rede hoteleira de expressão ou grandes edifícios. O comércio é formado por pequenas lojas ou por vendas montadas no quintal das casas. O presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas da cidade, José Antônio, lamenta a falta de estrutura do setor. “Aqui falta muita coisa. Muitos produtos não são encontrados aqui, tem que procurar lá fora. O nosso comércio é muito atrasado”, disse. ///

Mais matérias
desta edição