app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5656
Economia O alagoano iniciou um emprego, ganhando em média R$ 1.669,17, ante os R$ 1.524,40 que eram pagos em novembro de 2022

Salário médio de admissão em AL tem a maior alta do Brasil

Em novembro, a remuneração inicial dos trabalhadores alagoanos cresceu 9,5% ante o mesmo mês do ano passado

Por Carlos Nealdo | Edição do dia 30/12/2023 - Matéria atualizada em 30/12/2023 às 04h00

Com um crescimento de 9,5% em novembro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, o salário médio de admissão em Alagoas registrou a maior alta do País, segundo os dados do novo Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho e Emprego.

O levantamento mostra que o trabalhador alagoano iniciou um emprego, ganhando em média R$ 1.669,17, ante os R$ 1.524,40 que eram pagos em novembro de 2022.

Na comparação com outubro, o salário médio de admissão do trabalhador alagoano registrou um crescimento de 5,37%, a segunda maior alta do País, atrás apenas do Piauí, que teve um avanço de 5,61%.

Em Novembro, 20 das 27 unidades da federação registraram retração no salário admissional, com destaque para Roraima, que teve um recuo de 7,27%, Amapá (-6,70%) e Sergipe (-3,21).

Todas as regiões tiveram retração no salário de admissão no mês passado, com destaque para o Nordeste, que apresentou a maior queda, com 1,52%. Em seguida aparecem o Centro-Oeste (-0,79%), Sudeste (-0,42%), Norte (-0,38%) e Sul (-0,12%).

De acordo com o levantamento do novo Caged, a região Sudeste é detentora da maior remuneração média de admissão, com R$ 2.160,25. Em seguida aparecem o Sul (R$ 1.986,69), Centro-Oeste (R$ 1.893,74) e Norte (R$ 1.753,75). O Nordeste tem o menor salário de admissão em novembro: R$ 1.733,80.

BRASIL

Nacionalmente, o salário de admissão apresentou retração de 0,47% em novembro, na comparação com o outubro, e aumento de 1,40% na comparação com novembro de 2022. No mês passado, o trabalhador brasileiro começou um emprego ganhando, em média, R$ 2.021,73.

Mais matérias
desta edição