app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5656
Economia

AL registra abertura de mais de 35 mil empresas em um ano

Levantamento mostra que desse total, 29,1 mil são de empreendedores individuais, o que corresponde a 81,9%

Por Da Redação | Edição do dia 12/01/2024 - Matéria atualizada em 12/01/2024 às 04h00

Alagoas registrou a abertura de 35.631 empresas em 2023, segundo levantamento divulgado nesta quinta-feira (11), pela Junta Comercial do Estado de Alagoas (Juceal), entidade responsável pelos processos de abertura, alteração e baixa empresarial no estado. O número é 0,6% menor do que o volume aberto no ano anterior. Ao longo do ano passado, foram fechadas 20.839 empresas.

Do total de empregas criadas no estado no ano passado, 29.170 são de empreendedores individuais, o que representa 81,9%. O estado ainda contou com a constituição de 6.258 sociedades limitadas, 105 sociedades anônimas fechadas, 48 cooperativas, 26 consórcios de sociedades, 15 sociedades anônimas abertas, 6 associações privadas, 2 empresas públicas e 1 cooperativa de consumo.

O número divulgado pela Juceal também pode ser subdivido em relação ao porte empresarial, que leva em consideração, essencialmente, o valor da arrecadação anual do negócio. Nesse sentido, foram abertos 26.490 microempreendedores individuais (MEIs), 6.680 microempresas (MEs), 1.502 empresas de pequeno porte e 959 negócios considerados sem porte.

O MEI é um empreendimento com renda bruta máxima de até R$ 81 mil ao ano e sem participação em outro empreendimento; a ME, por sua vez, possui renda bruta anual inferior ou igual a R$ 360 mil, enquanto a EPP possui renda bruta anual superior a R$ 360 mil e inferior a R$ 4,8 milhões.

Para o presidente da Junta Comercial, Ricardo Dória, os números são extremamente positivos, mostrando uma tendência de crescimento e expansão de formas de negócios além dos menores tipos empresariais.

“Depois do crescimento visto durante a pandemia, a tendência seria uma diminuição na abertura de empresas, visto que o foco não seria mais o empreendedorismo por necessidade. Mas essa diminuição não foi a realidade de Alagoas. Enquanto a abertura de MEIs foi um pouco menor, notamos uma diversificação da economia, que contou com 11% de crescimento para as sociedades limitadas e 37% para as cooperativas. Ou seja, é um registro muito mais focado, trabalhado, onde cabe à Juceal oferecer o melhor ambiente possível e com menos burocracia para essa abertura, e tenho certeza que temos feito isso”, frisou.

A expansão dos negócios alagoanos também é uma tendência. Em 2023, foram registradas pela Junta Comercial as aberturas de 1.308 filiais, o que representa um avanço de 6,08% em relação ao valor obtido em 2022.

O setor de maior destaque em relação às constituições é o comércio, que contou com 10.686 novos empreendimentos, 29,99% do total. Os outros maiores quantitativos quanto às seções de atividades foram encontrados para transporte, armazenagem e correio (4.115 empresas); alojamento e alimentação (3.790); atividades administrativas e serviços complementares (2.588); indústrias de transformação (2.318); atividades profissionais, científicas e técnicas (2.305); outras atividades de serviços (2.208); construção (2.181); educação (1.866); e saúde humana e serviços sociais (935).

Mais matérias
desta edição