app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Economia

A cada vinte minutos nasce um MEI em Alagoas, aponta Juceal

O contingente de microempreendedores individuais corresponde a 74,3% do total de empresas abertas no estado

Por Hebert Borges | Edição do dia 13/01/2024 - Matéria atualizada em 13/01/2024 às 04h00

Dados da Junta Comercial do Estado de Alagoas (Juceal) apontam que a cada 20 minutos, um microempreendedor individual (MEI) surgiu em Alagoas no ano passado. Foram exatamente 26.490 empresários deste porte que nasceram em 2023 no estado. Tão grande é este contingente que representa 74,3% de todas as empresas abertas em Alagoas no período, que foram 35.631.

O MEI é um empreendimento com renda bruta máxima de até R$ 81 mil ao ano e sem participação em outro empreendimento.

Atualmente, Alagoas conta com 111.571 MEIs. A atividade mais exercida por ele é o comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios, com 8.942 empreendedores. Em seguida aparece o ramo da beleza, com 6.340 microempreendedores individuais atuando como cabeleireiro, manicure ou pedicure. Completa o ranking o setor de comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios, com 4.833 MEIs.

Nacionalmente,o setor formado por cabeleireiros, barbeiros, manicures, pedicures e outras atividades ligadas à beleza é que permanece em alta. Somente de janeiro a setembro de 2023, 143.306 MEIs do ramo foram abertos em todo o país – uma média de 524 novos estabelecimentos por dia. Esses empreendedores representam mais de 5% dos 2,9 milhões de MEIs e micro e pequenas empresas que iniciaram suas atividades em 2023.

O grande número de empresas de beleza criadas segue a tendência de crescimento dos últimos anos. Em 2022, após a pandemia, foram registrados 186 mil novos negócios. Entre o universo de 15,4 milhões de MEIs existentes no país, os profissionais da beleza também se destacam: são mais de 1 milhão de MEI em atividade no setor.

Já entre as atividades com menos adeptos como MEIs em Alagoas, com apenas um inscrito, estão o britamento de pedras, fabricação de guarda-chuvas, fabricação de papel, serviços de dublagem e serviços de gravação de carimbos.

No entanto, em ritmo semelhante ao de aberturas caminha o de extinção de MEIs. Em Alagoas, no ano passado, das 20.839 empresas que foram extintas, 14.580 foram microempreendedores individuais, o que representa 70% do total.

Mais matérias
desta edição