app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Economia

Primeiro pagamento do Bolsa Família de 2024 injeta R$ 373,4 milhões em

Maceió teve pagamento unificado por ter situação de emergência reconhecida pelo governo federal

Por Hebert Borges | Edição do dia 19/01/2024 - Matéria atualizada em 19/01/2024 às 04h00

Começou nessa quinta-feira (18) o pagamento de janeiro do Bolsa Família. Em Alagoas, serão injetados R$ 373,4 milhões em repasses diretos para 537,9 mil beneficiários. No estado, os 102 municípios estão contemplados e a média recebida por família é de R$ 694,09, uma das maiores do país neste mês.

Os pagamentos seguem de forma escalonada, de acordo com o final do Número de Identificação Social (NIS) de cada integrante, até o dia 31. Entretanto, em virtude do risco de colapso do solo e da situação de emergência em Maceió, reconhecida pelo governo gederal, os beneficiários da cidade terão o pagamento unificado.

A capital reúne o maior número de beneficiários no estado. São 109,6 mil, o que garante um repasse de R$ 75 milhões. O valor médio por integrante do programa no município é de R$ 684,29. Na sequência dos cinco municípios com maior número de beneficiários no estado estão Arapiraca (28,5 mil), Rio Largo (15,2 mil), Palmeira dos Índios (14,5 mil) e Penedo (13,3 mil).

No recorte que leva em conta os repasses diretos aos beneficiários, o município com maior valor médio em Alagoas é Inhapi, com R$ 740,26 para as 3.737 famílias atendidas na cidade. Na sequência aparecem Girau do Ponciano (R$ 724,84), Carneiros (R$ 722,18), Santa Luzia do Norte (R$ 720,16) e Murici (R$ 718,78).

DESLIGADOS

Em Maceió, pelo menos 766 beneficiários correm o risco de perder o Bolsa Família por falta de saque, de acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Primeira Infância e Segurança Alimentar (Semdes). O auxílio fica disponível em conta por 120 dias.

Segundo a coordenadora do programa, Aline Pontes, caso o benefício não seja retirado, o governo federal entende que não é necessária a continuidade dessa transferência de renda e efetua a suspensão. Os recursos retornam aos cofres do Tesouro Nacional.

A lista das pessoas que precisam sacar o dinheiro para não perdê-lo está disponível na sede do Cadastro Único, localizada na Avenida Menino Marcelo, S/N, na Serraria, próximo à Drogasil. Também é possível verificar se o benefício está pode ser retirado no Caixa Tem, em uma lotérica ou na Caixa Econômica.

Os beneficiários do programa podem fazer consultas sobre o pagamento através do aplicativo do Bolsa Família, além do número 121, que é um serviço gratuito. A ligação pode ser realizada por meio de um telefone fixo ou celular. As pessoas ainda podem entrar em contato com a central de atendimento da Caixa no 111. Para o atendimento ao cidadão, o 0800 726 02 07 deve ser utilizado.

No país como um todo, são 21,1 milhões de famílias contempladas (57 milhões de pessoas) nos 5.570 municípios. O valor médio na conta dos beneficiários em janeiro de 2024 é de R$ 685,61, superior à média nacional observada nos 12 meses de 2023, que foi de R$ 670,36.

Mais matérias
desta edição