app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5751
Economia

Venda de veículos aumenta 27,4% no 1º semestre em Alagoas

Nos seis primeiros meses do ano, foram comercializadas 32,3 mil unidades

Por Hebert Borges | Edição do dia 06/07/2024 - Matéria atualizada em 06/07/2024 às 04h00

Dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) apontam que a venda de veículos novos aumentou 27,42% no primeiro semestre deste ano em Alagoas, ante o mesmo período do ano passado. Foram comercializadas 32.341 unidades nos primeiros seis meses de 2024 e 25.382 em igual período de 2023. A alta está acima da registrada nacionalmente, que ficou em 14,59%.

Analisadas as categorias de veículos, as motocicletas que registram a maior alta de vendas em Alagoas no período, com aumento de 33,62% e 21.211 unidades vendidas. As motos respondem por 62,5% dos veículos comercializados.

Depois das motos, a categoria mais vendida é a de comerciais leves, com crescimento de 29,73%. Foram 2.208 unidades vendidas nessa categoria no primeiro semestre. Já a categoria auto, que é conhecida popularmente como carro de passeio, teve alta de 16,94% e 7.822 unidades vendidas.

Em todo o país foram registrados 1.143.796 novos emplacamentos, um aumento de 14,59% em relação a igual período de 2023. O número considera automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. Em junho de 2024, a federação registrou 214.289 novos emplacamentos. Em relação a maio, houve alta de 10,32% (194.237 unidades). Em relação a junho de 2023, registrou aumento de 13,09% (189.491 unidades).

A Fenabrave atribui o avanço do setor às melhores condições de crédito ao longo de 2024. A entidade faz menção ao ciclo de redução da taxa básica de juros desde agosto do ano passado, o que ajudou a reduzir os patamares de inadimplência.

“Quando a inadimplência cai, os bancos ficam mais confortáveis para aprovar novas fichas de crédito. Isso já está contemplado no crescimento que temos aqui”, diz Andreta Jr., presidente da Fenabrave. “Estávamos vendendo carros que os bancos não aprovavam o financiamento. Agora, essa recusa diminuiu”, completou.

A Federação também divulgou novas projeções para o crescimento do setor automotivo ao longo deste ano, mais otimistas que as anteriores. Segundo a Fenabrave, a estimativa é de um crescimento que passa de 12% para 15% em novos emplacamentos de automóveis e comerciais leves, para 2.506.267 veículos; uma alta que passa de 10% para 12% de caminhões, para 116.654 unidades; manutenção do avanço projetado de 20% em ônibus, para 24.622 veículos.

A melhora das projeções contrasta com o momento de alta do dólar, interrupção do ciclo de cortes da taxa básica de juros e pressão na inflação de itens básicos. Seriam dados que, na teoria, desestimulariam o consumidor a trocar de carro.

Mais matérias
desta edição