app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Esportes

Atl�tico-MG alcan�a marca de mil pontos em brasileiros

Belo Horizonte - O Atlético Mineiro pode não ser o recordista de títulos do Campeonato Brasileiro, mas tem a tradição de chegar sempre entre os primeiros. Além de ter conquistado a primeira edição da competição, em 71, o Atlético se tornou também o primei

Por | Edição do dia 27/09/2002 - Matéria atualizada em 27/09/2002 às 00h00

Belo Horizonte - O Atlético Mineiro pode não ser o recordista de títulos do Campeonato Brasileiro, mas tem a tradição de chegar sempre entre os primeiros. Além de ter conquistado a primeira edição da competição, em 71, o Atlético se tornou também o primeiro a atingir mil pontos em toda a história do campeonato nacional. A façanha aconteceu quarta-feira contra o São Paulo. De 71 até esta vitória por 2 a 1 sobre o time paulista, o clube já somou 1.000 pontos. Em pontos ganhos, portanto, a equipe mineira lidera o  ranking da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O Atlético Mineiro terá dois desfalques para o jogo deste domingo contra o Paysandu, em Belém, pelo Campeonato Brasileiro. O zagueiro Nem recebeu o cartão vermelho contra o São Paulo e cumprirá suspensão. Já o apoiador reserva Leonardo Oliveira levou o terceiro amarelo e também ficará fora. Batata, que cumpriu suspensão contra o São Paulo, deve voltar ao time na vaga de Nem. O presidente do Conselho Deliberativo do Atlético-MG, Alexandre Kalil, eximiu o zagueiro Nem de culpa pela expulsão contra o São Paulo, a segunda dele neste Campeonato Brasileiro. “Não vou punir jogador que for expulso por estar lutando pelo time lá atrás, jogando com garra, dando carrinho”, comentou. “Não foi uma expulsão desnecessária”. De acordo com o dirigente, a punição será aplicada somente ao jogador que receber o cartão vermelho em caso de indisciplina. Como exemplo, ele citou o caso do zagueiro Batata, que foi expulso ao acertar uma cotovelada em Liédson, do Flamengo. “A expulsão do Nem foi diferente. Ele estava lutando pelo time e não merece ser punido por isso”, argumentou.

Mais matérias
desta edição