app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5751
Esportes

V�lei: Brasil inicia corrida por t�tulo in�dito

São Paulo – O Brasil inicia hoje contra Venezuela, em Córdoba, a corrida por um título inédito no vôlei: o de campeão mundial. A equipe comandada por Bernardo Rezende, que perdeu a Liga Mundial em casa, na decisão com a Rússia, está ciente das dificul

Por | Edição do dia 29/09/2002 - Matéria atualizada em 29/09/2002 às 00h00

São Paulo – O Brasil inicia hoje contra Venezuela, em Córdoba, a corrida por um título inédito no vôlei: o de campeão mundial. A equipe comandada por Bernardo Rezende, que perdeu a Liga Mundial em casa, na decisão com a Rússia, está ciente das dificuldades que terá pela frente, já que o Mundial reúne seleções muito fortes. Também pelo Grupo E, do Brasil, jogam Egito x EUA. A cindo dias da partida no Mundial masculino de vôlei, contra a Venezuela, em Córdoba, válida pelo grupo E, o treinador da Seleção Brasileira, Bernardo Rezende, ainda não sabe qual a equipe que entrará em quadra como titular. Depois de um bom início de preparação para a competição, na última semana, Bernardinho perdeu quatro de seus titulares por causa de pequenas lesões de última hora. “Ainda não sei qual será o time titular na estréia. Nem sei em que condições físicas estão os jogadores que ficaram afastados por alguns dias. Durante os amistosos, tivemos uma formação diferente a cada partida, o que nos prejudicou. Não conseguimos fazer uma boa avaliação de como estamos como equipe. O time-base se desfez em uma semana e buscamos soluções novas para suprir as ausências”, afirmou Bernardinho. Apesar das contusões, todos já estão liberados para voltar a jogar. Mesmo assim, Bernardinho sabe que a equipe não chegará ao Mundial como deveria. “Não vamos estrear da forma que queríamos, com todos os jogadores 100% fisicamente. Mas nem por isso temos de ficar lamentando”, salientou. Demais jogos de hoje: Grupo A – Portugal x China. Grupo B  – Itália x Croácia e Polônia x Canadá. Grupo C – Tunísia x França e Bulgária x Rússia. Grupo D - Japão x Cazaquistão e Espanha x Iugoslávia. Grupo F – Holanda x Grécia e República Tcheca x Cuba. Jogos de amanhã: Grupo A – Portugal x Austrália e China x  Argentina. Grupo B – Polônia x  Itália e Canadá x Croácia. Grupo C – Rússia x França e Bulgária x Tunísia. Grupo D – Japão x Espanha e Cazaquistão x Iugoslávia. Grupo E –Brasil x EUA e Venezuela x Egito. Grupo F – Grécia x Cuba e Holanda x República Tcheca. Maurício tem última chance para conquistar um mundial São Paulo - Início da despedida e mais um recorde se misturam no quarto e último Campeonato Mundial da carreira do levantador Maurício. A partir deste domingo, na Argentina, o atleta que comanda o jogo da Seleção Brasileira há 13 anos terá a derradeira chance de obter o único grande título que falta a sua lista e ao vôlei masculino do País. Ele pretende se aposentar após os Jogos de Atenas-2004, quando se tornará o único jogador brasileiro de vôlei a disputar cinco Olimpíadas. Além de Maurício, apenas Oscar (basquete), Reinaldo Conrad (vela) e Durval Guimarães (tiro) atingiram a marca. Em sua última participação em um Mundial, o levantador também igualará o feito de seu antecessor na seleção, William Carvalho, único brasileiro a participar de quatro edições do torneio adulto (1974, 1978, 1982 e 1986). Em suas três participações em mundiais, Maurício, 34, viu no banco quatro treinadores diferentes comandarem o time em campanhas semelhantes. Em 1990, Bebeto de Freitas levou a equipe à quarta colocação. Na edição seguinte, em 1994, sob o comando do técnico campeão olímpico em Barcelona-1992, José Roberto Guimarães, ficou na quinta posição. O quarto lugar foi repetido no último Mundial, sob o comando de Radamés Lattari. As motivações do levantador também eram diferentes. Ansiedade no grupo São Paulo - A Seleção Brasileira desembarcou na  Argentina com a vontade  de quebrar um tabu: a conquista de um inédito título mundial. Além disso, luta  contra a ansiedade natural de estrear numa das principais competições do calendário. “A ansiedade aumenta um pouquinho nessa hora. É natural que estejamos um tanto quanto apreensivos”, comentou André Nascimento. “Participei do último amistoso contra o Japão no início da semana e acho que me saí muito bem. O importante é que, a cada dia, me sinto mais confiante”, completou o jogador. Confiança também é o que demonstra o meio-de-rede Rodrigão, que foi bastante utilizado por Bernardinho nos últimos amistosos contra França e Japão. “Chegou o momento. Se precisarem de mim, estou preparado para o que vier. Não vejo a hora de o Mundial começar. Já treinamos o que tínhamos de treinar. Agora, quero muito ver o que vai acontecer dentro de quadra”, afirmou o jogador.

Mais matérias
desta edição