app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Esportes

Schumacher deixa Barrichello�vencer GP dos Estados Unidos

São Paulo – Michael Schumacher liderou toda a prova, mas permitiu nos últimos metros a vitória de Rubens Barrichello no GP dos EUA. Com o resultado, o brasileiro garantiu o vice-campeonato da temporada. Coulthard (McLaren) completou o pódio. A diferença

Por | Edição do dia 01/10/2002 - Matéria atualizada em 01/10/2002 às 00h00

São Paulo – Michael Schumacher liderou toda a prova, mas permitiu nos últimos metros a vitória de Rubens Barrichello no GP dos EUA. Com o resultado, o brasileiro garantiu o vice-campeonato da temporada. Coulthard (McLaren) completou o pódio. A diferença de tempo entre a chegada dos dois pilotos da Ferrari foi a menor da história da categoria. Rubinho cruzou a linha com pouco mais de meio bico de vantagem, exatos 0s10, à frente de Schumacher. O recorde anterior pertencia à chegada do GP da Espanha (1986), quando Ayrton Senna, na Lotus, venceu com 0s014 de vantagem sobre Nigel Mansell. O alemão retribuiu a “gentileza” do brasileiro no GP da Áustria deste ano. Na ocasião, Barrichello foi obrigado a ceder a vitória ao companheiro de Ferrari, que ainda não tinha o título garantido. Rubinho chegou a 71 pontos e não pode mais ser alcançado pelos pilotos da Williams, Juan Pablo Montoya e Ralf Schumacher. A Ferrari tem motivos de sobra para vibrar. A escuderia ficou com a dobradinha do Mundial de Pilotos, além de já ter garantido o Mundial de Construtores. Rubinho e Schummy somam juntos 205 pontos na atual temporada. Eles bateram o recorde de Ayrton Senna e Alain Prost, que fizeram 199 em 1988. Além disso, Barrichello e Schumacher igualaram o recorde de Senna-Prost com 14 dobradinhas conquistadas. Após a largada, os seis primeiros do grid mantiveram suas posições: Schummy, Rubinho, Coulthard, Ralf e Montoya. Mas, logo na segunda volta, Juan Pablo Montoya partiu para cima do companheiro Ralf Schumacher. Os carros da Williams se chocaram e foram parar na grama. Pior para o alemão, que ficou sem o aerofólio de seu carro, perdeu muito tempo nos boxes e voltou em último. O colombiano foi parar na sétima colocação. As Ferraris aproveitaram e dispararam na ponta. Na volta de  número 27, o alemão foi parar nos boxes e o brasileiro fez seu pit stop logo sem seguida. Eles voltaram ainda na frente de Coulthard, que passou a pressionar o brasileiro. Mas, após a parada do escocês da McLaren, Barrichello voltou a ter tranqüilidade. O segundo pit stop de Schummy aconteceu na volta de número 49. Rubinho parou logo em seguida. Apesar de a Ferrari ter trabalhado mais rápido no carro do brasileiro, ele voltou mais uma vez atrás do alemão. Mas, na última volta da prova, Michael Schumacher diminuiu a velocidade e permitiu a ultrapassagem de Rubinho poucos metros antes da bandeirada final.

Mais matérias
desta edição