app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Esportes

Edmundo aguarda julgamento de recurso sobre acidente em 95

Rio - O acidente de carro com o atacante Guilherme, do Corinthians, trouxe à memória uma outra tragédia envolvendo jogador de futebol. Em 2 de dezembro de 1995, Edmundo, ex-Vasco, Flamengo e Palmeiras, dirigia um jipe Cherokee em alta velocidade na Avenid

Por | Edição do dia 09/10/2002 - Matéria atualizada em 09/10/2002 às 00h00

Rio - O acidente de carro com o atacante Guilherme, do Corinthians, trouxe à memória uma outra tragédia envolvendo jogador de futebol. Em 2 de dezembro de 1995, Edmundo, ex-Vasco, Flamengo e Palmeiras, dirigia um jipe Cherokee em alta velocidade na Avenida Borges de Medeiros, na zona sul do Rio de Janeiro, e bateu num Fiat Uno. Três pessoas morreram. Em outubro de 1999, ele foi considerado culpado pelo acidente e acabou condenado a quatro anos e seis meses de prisão em regime semi-aberto. Cumpriu apenas um dia de detenção. Quase sete anos depois, Edmundo aguarda julgamento de recurso impetrado no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para saber se a pena sentenciada pela Justiça do Rio vai ou não ser confirmada. O processo está em poder do ministro do STJ, Vicente Leal, que tanto pode incluí-lo na pauta esta semana como daqui a vários meses. Com relação à família das vítimas, Edmundo quitou quase todas as dívidas - exigidas pela Justiça Cível, após alguns pedidos de indenização. A quantia foi negociada diretamente com advogados das famílias envolvidas no acidente. Em um dos processos, Edmundo teve de arcar com o pagamento de R$ 300 mil. Em outro caso, o valor foi um pouco maior. Numa das indenizações, houve acordo entre as partes e falta a Edmundo pagar o restante - em torno de 20%. Mas isso estaria sendo feito dentro do prazo previsto pela Justiça. O jogador também teve de pagar despesas médicas dos feridos no acidente, além de outras indenizações, como a de Déborah Ferreira da Silva, que fraturou a bacia e a quinta vértebra da coluna. Ela recebeu R$ 160 mil. Roberta Campos, outra ferida no acidente, recebeu três cotas de R$ 40 mil. Morreram na tragédia os estudantes Carlos Frederico, Alessandra Cristina Perrota e Joana Martins Couto. Na noite do acidente, Edmundo seguia para a Boate Sweet Home, no bairro da Lagoa, onde se encontrou com amigos. De lá, resolveu dirigir-se para o Bar El Turfe, na Gávea. Na esquina da Borges de Medeiros com a Rua Batista da Costa, o Cherokee se chocou com o Fiat. O carro de Edmundo capotou várias vezes e ficou com as rodas para o ar, enquanto o Fiat foi jogado a uma distância de 30 metros e bateu num poste. Atualmente, Edmundo atua no futebol japonês.

Mais matérias
desta edição