app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Esportes

F-1: propostas da FIA vetadas pelas equipes

São Paulo - As equipes de F-1 vetaram ontem as propostas mais radicais do pacote de mudanças proposto pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) para conter o domínio da Ferrari na próxima temporada e salvar comercialmente a categoria, em reunião

Por | Edição do dia 29/10/2002 - Matéria atualizada em 29/10/2002 às 00h00

São Paulo - As equipes de F-1 vetaram ontem as propostas mais radicais do pacote de mudanças proposto pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) para conter o domínio da Ferrari na próxima temporada e salvar comercialmente a categoria, em reunião realizada em Heathrow. No encontro entre dirigentes da entidade máxima do automobilismo, chefes e fornecedores de equipes e promotores de GPs ficou decidido que não haverá revezamento de pilotos entre equipes e não será adotado lastro (peso extra) para as equipes que abrirem vantagem na classificação, duas das propostas mais polêmicas. Medidas menos controversas, que envolvem sistema de pontuação e treinos classificatórios foram aprovadas. A partir da próxima temporada, os oito primeiros colocados em cada corrida marcarão pontos e não apenas seis. O “jogo de equipe”, muito utilizado pela Ferrari em 2002, quando a escuderia dava ordem para que um de seus pilotos deixasse o companheiro passar e terminar na frente foi proibido. Os treinos de classificação acontecerão na sexta e no sábado, e não apenas no sábado. “Havia uma linha muito fina entre não fazer muita coisa e fazer demais”, disse o presidente da FIA, Max Mosley. Em 2002, a Ferrari dominou amplamente a temporada, o que diminuiu o interesse das TVs e dos patrocinadores. A dupla Schumacher/Barrichello venceu 15 das 17 provas da temporada. A escuderia conquistou o Mundial de Construtores com 221 pontos, a soma exata do que todas as outras dez equipes conseguiram juntas.

Mais matérias
desta edição