app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Esportes

Cada jogo � uma decis�o para todos os clubes na reta final

São Paulo - Para alguns times, faltam seis jogos; para outros, cinco. Há quem ainda tenha quatro compromissos pela frente, ou três até o fim da fase de classificação. O número de partidas varia - por conta de tabela malfeita. Mas, independentemente de qua

Por | Edição do dia 30/10/2002 - Matéria atualizada em 30/10/2002 às 00h00

São Paulo - Para alguns times, faltam seis jogos; para outros, cinco. Há quem ainda tenha quatro compromissos pela frente, ou três até o fim da fase de classificação. O número de partidas varia - por conta de tabela malfeita. Mas, independentemente de quantas vezes ainda é preciso ir a campo, os 26 participantes da Série A fazem dos cálculos rotina tão importante quanto a dos treinos. Muitos projetam quantos pontos são necessários para garantir vaga. Vários recorrem à matemática para saber como podem se livrar do rebaixamento. O bloco dos “despreocupados” tem o São Paulo à frente. Nas quatro rodadas que restam, o líder corre atrás de um ponto para juntar aos 40 que já tem e seguir adiante na competição nacional. O Juventude é outro que tem poucos motivos para esquentar a cabeça. O time gaúcho, com 37 pontos, deve vencer um de seus quatro jogos para não depender dos outros. O São Caetano está com 98% de chance de colocar a mão na vaga, mais uma vez. Para se manter no topo da elite, no momento bastam-lhe uma vitória e um empate. Santos e Corinthians, ambos com 35 pontos, também se batem por uma vitória, mais dois empates. O equilíbrio no torneio faz com que exista um bloco de concorrentes que vivem situação conflitante - se vencerem, se abre perspectiva de classificação; se perderem seguidamente, enfrentam a ameaça de rebaixamento. Coritiba, Atlético-PR, Figueirense, Goiás, todos com 27, mais Portuguesa (26) e Inter (25) formam esse “centrão”. Pior é a turma da rabeira, com Palmeiras e Gama no comando. A corda do descenso aperta cada vez mais no pescoço dos dois alviverdes. O paulista, com 20 pontos e igual número de jogos, tem 84% de chance de disputar a Segunda Divisão em 2003. O calvário lhe reserva três clássicos fora (Vasco, Fluminense e Vitória) e dois em casa (Botafogo e Flamengo). A equipe brasiliense, que resiste à queda desde 99, está com 22 pontos, hospeda Cruzeiro e Coritiba e visita o Atlético-MG. O Flamengo, 22, se depara com 49% de possibilidade de despencar de vez. Daqui para frente, só tem um confronto com rival local - o Botafogo, outro à beira do abismo, com 44% de chance de cair. Vida dura desses grandes.

Mais matérias
desta edição