app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5709
Esportes

Flu e Vasco fazem cl�ssico no Maracan�

Rio – O técnico Renato Gaúcho viu que o mistério deu certo na vitória de 3 a 2 sobre o Botafogo e decidiu repetir a dose para o clássico desta quinta-feira contra o Vasco, no Maracanã. O Tricolor é o 10o colocado, com 28 pontos, e se vencer aumenta as cha

Por | Edição do dia 31/10/2002 - Matéria atualizada em 31/10/2002 às 00h00

Rio – O técnico Renato Gaúcho viu que o mistério deu certo na vitória de 3 a 2 sobre o Botafogo e decidiu repetir a dose para o clássico desta quinta-feira contra o Vasco, no Maracanã. O Tricolor é o 10o colocado, com 28 pontos, e se vencer aumenta as chances de classificação, enquanto time de São Januário está  em 20o lugar, com 20, e tenta fugir da zona de rebaixamento. Sem poder contar com os meias Marcão e Fernando Diniz, vetados pelo departamento médico, o treinador poderá escalar a equipe com três atacantes. Neste caso Magno Alves, Romário e Roni teriam enfim a chance de iniciarem uma partida juntos como titulares. Vasco O técnico Antônio Lopes testou três esquemas táticos para enfrentar o Fluminense. No último coletivo, o treinador começou com Bruno Lazaroni como terceiro zagueiro e Henrique fazendo o papel de primeiro volante. O esquema 3-6-1 permaneceu e os titulares venceram por 2 a 0, gols de Petkovic e Edinho. Na segunda parte do coletivo, Lopes tirou Rodrigo Souto para a entrada de Léo Lima e Bruno Lazaroni voltou a atuar como volante. O time ficou armado no 4-5-1, com Valdir isolado na frente e três homens de habilidade na armação (Ramon, Petkovic e Léo Lima). Nova vitória dos titulares por 2 a 1, gols de Ramon e Valdir. Souza descontou para os reservas. Na última parte do treino, Souza entrou no ataque no lugar de Léo Lima. O time jogou no tradicional 4-4-2 e os titulares venceram por 3 a 0, gols de Pet, Ramon e Edinho. “Quero ter alternativas”, disse Lopes, que só confirma o time no estádio. O atacante Valdir afirmou que não terá facilidade para furar o bloqueio defensivo do Fluminense. O jogador, que está há cinco jogos sem marcar, preferiu manter a cautela e não prometeu gols no clássico desta quinta.

Mais matérias
desta edição