app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Esportes

Tr�s integrantes do Clube dos�13 v�o disputar a Segundona

São Paulo - O Palmeiras, 88 anos de história, quatro vezes campeão do Brasileiro, uma da Libertadores, uma da Copa do Brasil, foi rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Nacional, a Série B. O clube perdeu para o Vitória, por 4 a 3, em Salvador, e

Por | Edição do dia 19/11/2002 - Matéria atualizada em 19/11/2002 às 00h00

São Paulo - O Palmeiras, 88 anos de história, quatro vezes campeão do Brasileiro, uma da Libertadores, uma da Copa do Brasil, foi rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Nacional, a Série B. O clube perdeu para o Vitória, por 4 a 3, em Salvador, e terminou a fase classificatória da competição na 24ª posição, com apenas 27 pontos. Para permanecer na elite, o Palmeiras dependia apenas de suas forças na capital baiana, pois uma vitória o livraria do vexame. Dos quatro times rebaixados - os piores entre os 26 times que iniciaram o Brasileiro -, três são integrantes do Clube dos 13, a associação das maiores e mais tradicionais equipes do País. Junto do Palmeiras, o Botafogo, último colocado, e a Lusa,  23a, perderam e também vão disputar a Segundona em 2003,  caso o regulamento seja cumprido. O Gama, que completa a lista  do descenso e não faz parte do C13, caíra na quarta-feira. A descida à segunda divisão dentro de campo, a primeira na história do clube, é o maior vexame do Palmeiras, fundado por imigrantes italianos em 1914 - como Palestra Itália - na capital paulista. Em seus 25 jogos na competição, o time dirigido pelo técnico Levir Culpi teve seis vitórias, oito empates e 11 derrotas, a pior campanha em Brasileiros. Domingo, o Palmeiras, que tem o goleiro pentacampeão do Mundial Marcos, repetiu em campo erros que foram freqüentes ao longo da disputa, como as falhas na defesa e a pouca objetividade dos jogadores de ataque. Culpi lamentou o resultado, mas disse que o regulamento tem que ser cumprido. “É uma grande decepção para todos nós, mas não deixa de ser uma lição”, disse. Na história recente do Brasileiro, duas “viradas de mesa” aconteceram. Em 1996, Fluminense e Bragantino foram rebaixados, mas a CBF mudou o regulamento, e as duas equipes não disputaram a segunda divisão. O clube carioca voltaria a cair em 1997. Em 2000, a Copa João Havelange, o Nacional daquele ano, alçou Fluminense e Bahia. Neste ano, no entanto, a CBF afirma que não existe a possibilidade de o regulamento não ser cumprido.

Mais matérias
desta edição