app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Esportes

Corinthians � o maior favorito na disputa contra o Atl�tico-MG

São Paulo – Em apenas um ano de Corinthians, o carioca Carlos Alberto Parreira, 59, está perto de alcançar as mesmas glórias que conseguiu amealhar em todos os outros oito empregos que teve em clubes do país num intervalo de 26 anos. Se ganhar o Brasileir

Por | Edição do dia 27/11/2002 - Matéria atualizada em 27/11/2002 às 00h00

São Paulo – Em apenas um ano de Corinthians, o carioca Carlos Alberto Parreira, 59, está perto de alcançar as mesmas glórias que conseguiu amealhar em todos os outros oito empregos que teve em clubes do país num intervalo de 26 anos. Se ganhar o Brasileiro 2002, no qual o Corinthians passa às semifinais mesmo perdendo por quatro gols de diferença hoje para o Atlético-MG, goleado por 6 a 2 no domingo, o comandante da seleção brasileira na conquista do tetracampeonato, em 1994, irá ganhar, depois da Copa do Brasil e do Torneio Rio-São Paulo, seu terceiro título na temporada. A partida será realizada às 21h40 (de Brasília), no estádio do Morumbi. Antes de assumir no Parque São Jorge, Parreira, que passou mais de metade das últimas três décadas no exterior ou na seleção, ganhou três campeonatos no país. Em 1975, Parreira foi campeão do Estadual do Rio com a “máquina” do Fluminense, que tinha Rivelino como grande astro. Depois, novamente no time carioca, ganhou o Brasileiro-84. Mas, na oportunidade, o técnico só dirigiu o time, montado pelo antecessor Carbone, nos últimos nove dos 26 jogos da campanha do título. Por fim, mais uma vez com o Flu, Parreira ganhou a modesta terceira divisão do Nacional, em 1999. Nos outros clubes brasileiros que dirigiu (Bragantino, São Paulo, Atlético-MG, Santos e Internacional), ele passou em branco. Atlético Apesar de precisar vencer o Corinthians por uma diferença de cinco gols, missão considerada quase impossível, os jogadores atleticanos e a Comissão Técnica do clube mineiro procuram evitar adotar desde já um discurso derrotista. “A gente quer fazer um bom jogo lá, vencer e se não vier a classificação, pelo menos sair com a cabeça erguida”, afirma o zagueiro e capitão Nem, que retorna ao time após se recuperar de um estiramento muscular. O técnico Geninho não definiu o time que inicia a partida. Se terá o reforço de Nem, o treinador perdeu Neguette, que voltou a sentir uma contusão muscular na coxa esquerda. Corinthians – Doni; Rogério, Fábio Luciano, Scheidt (Anderson) e Kléber; Fabinho, Vampeta  e Renato; Deivid, Guilherme e Gil (Marcinho). Atlético-MG – Eduardo; Hélcio, Nem e Eraldo; Mancini,  Cleisson, Souza, Paulinho e Michel; Kim e Marques.

Mais matérias
desta edição