app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5714
Esportes

Platini � candidato aos comit�s da Fifa e Uefa

São Paulo – O ex-jogador francês Michel Platini anunciou, ontem, sua candidatura aos comitês  executivos da Uefa e da Fifa. Caso eleito, Platini será o primeiro jogador a fazer parte de comitês de tamanha importância. A candidatura de um dos maiores craq

Por | Edição do dia 01/03/2002 - Matéria atualizada em 01/03/2002 às 00h00

São Paulo – O ex-jogador francês Michel Platini anunciou, ontem, sua candidatura aos comitês  executivos da Uefa e da Fifa. Caso eleito, Platini será o primeiro jogador a fazer parte de comitês de tamanha importância. A candidatura de um dos maiores craques de todos os tempos do futebol francês está sendo vista na Europa como o primeiro passo dado por Platini para suceder Lennart Johansson na presidência da Uefa. O carisma e a bem-sucedida experiência à frente do Comitê Organizador da Copa de 98 são alguns dos trunfos de Platini para conseguir seu objetivo. Marcelinho O atacante Marcelinho conseguiu uma nova vitória na batalha jurídica que trava contra o Corinthians. Uma semana depois de ver ameaçada sua transferência para o Gamba Osaka, do Japão, o jogador teve restabelecido pela Fifa o direito de atuar pela equipe japonesa. De acordo com o advogado do atleta, João Paulo Morello, a entidade que comanda o futebol mundial reconheceu a legitimidade da transferência e garantiu que Marcelinho está autorizado a continuar no Japão. Segundo ele, o parecer da Fifa torna a transferência “irreversível”. Morello conta que a decisão  teve como base o artigo 8O do estatuto da própria Fifa, segundo o qual  “uma transferência internacional,  uma vez consumada, é irrevogável”. Há uma semana, o juiz da 74a  Vara do Trabalho de São Paulo,  Manoel Antonio Ariano, deu parecer favorável ao Corinthians ao estipular uma indenização de aproximadamente R$ 5 milhões pelo  rompimento do contrato. Assim  que a decisão foi tomada, os advogados do jogador fizeram uma petição ao juiz. Queriam saber se a sentença impedia ou não Marcelinho de jogar em outra equipe. No despacho, Ariano deu razão ao atleta.

Mais matérias
desta edição