app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Esportes

Fla anuncia Oswaldo de Oliveira

O Flamengo foi rápido na definição de um novo treinador após a demissão de Cristóvão Borges. O trabalho acelerado resultou na contratação de Oswaldo de Oliveira, que dará início à gestão já na próxima rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico era desejo

Por | Edição do dia 21/08/2015 - Matéria atualizada em 21/08/2015 às 00h00

O Flamengo foi rápido na definição de um novo treinador após a demissão de Cristóvão Borges. O trabalho acelerado resultou na contratação de Oswaldo de Oliveira, que dará início à gestão já na próxima rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico era desejo antigo da diretoria rubro-negra e aceitou contrato até o final do ano para voltar a trabalhar no Rio de Janeiro. Desde o final de junho, ele já era um dos preferidos de diretores do clube carioca, conforme o Uol Esporte antecipou. Oswaldo deu início ao trabalho no Flamengo ontem, quando teve seu primeiro contato com os jogadores. A estreia será contra o São Paulo, pelo Brasileiro. Na 13ª posição, com 23 pontos, o clube rubro-negro joga às 16h do domingo, no Maracanã. Após ser demitido do Palmeiras em junho, Oswaldo de Oliveira teve seu nome ligado a diversas especulações em meio à sequência de demissões dos clubes brasileiros nos últimos meses. Vasco e Internacional o sondaram, mas não conseguiram acerto. Oswaldo é um nome forte na Gávea desde a demissão de Vanderlei Luxemburgo. Então ligado ao Palmeiras, o técnico não acertou com o Flamengo, em maio. Cristóvão Borges, com isso, foi contratado. Poucas semanas depois, o desempregado Oswaldo já era tema nos bastidores do clube. Oswaldo de Oliveira é o oitavo treinador contratado pelo presidente Eduardo Bandeira de Mello, que completará três anos no comando do Flamengo no final deste ano. Com passagens pelos quatro grandes clubes do Rio de Janeiro, Oswaldo voltará ao Flamengo. O técnico comandou o time rubro-negro de julho a outubro de 2003. A rápida experiência no clube terminou com um pedido do próprio treinador para sair. Os argumentos foram condições ruins para o trabalho e atrasos salariais.

Mais matérias
desta edição