app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Esportes Feijó disse que ainda é cedo para qualquer decisão sobre cancelamento do Estadual

FAF nega rumores de que Estadual será cancelado

Campeonato Alagoano foi paralisado por causa da pandemia do coronavírus

Por Fernanda Medeiros/Com Globoesporte.com | Edição do dia 25/03/2020 - Matéria atualizada em 24/03/2020 às 17h19

A Federação Alagoana de Futebol (FAF) paralisou o Campeonato Alagoano por 15 dias, por causa da pandemia de coronavírus. Apesar do prazo estipulado, nenhuma data certa foi marcada para o retorno da competição. Os clubes também suspenderam suas atividades e possivelmente retornem aos trabalhos no mês de abril, a depender de uma diminuição da pandemia.

Por conta da parada no futebol em todo o Brasil, e, consequentemente, os Estaduais foram atingidos, a essa altura há quem acredite que o Alagoano possa vir a ser cancelado. Em entrevista ao GloboEsporte.com/al, porém, o presidente da FAF, Felipe Feijó, desmentiu tais rumores de cancelamento da edição 2020 do Alagoano.

“Isto não está sendo tratado agora. Ainda é muito cedo para qualquer decisão neste sentido. Temos apenas uma semana de paralisação até agora.O que tá sendo discutido é como não gerar prejuízo para as equipes ou como minimizar esse prejuízo, caso o campeonato não volte depois do dia 31 (deste mês). Mas a intenção é terminar o campeonato”, afirmou Feijó.

O presidente da entidade foi questionado também pelo site sobre uma possível mudança no formato da competição, a fim de acelerar a decisão da mesma, cujo encerramento estava previsto para o fim de abril, com a grande final.

“Não precisa (a mudança), a gente já está no final do campeonato. Um mês é tudo o que precisamos”, comentou o mandatário da FAF.

O Alagoano foi paralisado no início da sexta rodada, com apenas um jogo realizado, entre Murici e CSE, que ficou no empate por 2 a 2, no dia 14 de março, em Murici. Inicialmente, o prazo de adiamento da competição foi de 15 dias, período que pode ser estendido,caso não haja uma redução considerável e um controle nos casos de coronavírus.

Mais matérias
desta edição