Nº 0
Esportes Maceió, 11 de novembro de 2014
Vista aérea do Majestoso Estádio Rei Pelé, a maior arena de futebol de Alagoas. Foi inaugurado em 25 de outubro de 1970 e tem capacidade para 18.801 pessoas, de acordo com o Cadastro Nacional de Estádios de Futebol (CNEF) editado pela CBF em 13 de janeiro de 2012. Alagoas – Brasil.
Foto: Ailton Cruz

Covid-19: Rei Pelé segue como opção de hospital de campanha

No sábado (21), governo admitiu possibilidade de utilizar estádio para auxiliar na saúde alagoana

O Estádio Rei Pelé poderá vir a ser utilizado como hospital de campanha na luta contra a pandemia da Covid-19, o novo coronavírus. Ao menos foi isso que admitiu, no último fim de semana, o governador de Alagoas, Renan Filho, durante ‘live’ nas redes sociais.

Em outros Estados, estádios de futebol também já estão sendo utilizados para o aumento de leitos, como por exemplo o Estádio do Pacaembu, em São Paulo, que será reaberto e funcionará nesta função com 200 leitos. Além de São Paulo, outros estados também começam a adotar a medida.

Em Alagoas, onde foram registrados, até o momento, onze casos confirmados de infectados pelo coronavírus, mas nenhum óbito, o Centro de Treinamentos Ninho do Galo, do CRB, já havia sido disponibilizado para dar apoio aos órgãos de saúde do Estado. A direção regatiana afirmou que tal medida foi adotada por pensar na responsabilidade social que tem com a população.

Por ora, a Secretaria de Saúde de Alagoas (Sesau-AL) afirmou que o Trapichão não deverá ser ativado para leitos, mas, em contrapartida, essa possibilidade não está descartada, em caso de avanço da pandemia em Alagoas.

“O Estádio Rei Pelé e o CT do CRB são locais que podem ser utilizados em situação grave, como situações de pânico ou descontrole. Na verdade, o governo está trabalhando para ampliação de leitos nos hospitais”, disse a Ssesau, por meio de sua assessoria de imprensa.

MAIS OPÇÕES

Em outras localidades onde o número de infectados vem aumentando consideravelmente, os governos buscam alternativas, além de hospitais. Na Bahia, o governador Rui Costa disponibilizou a Arena Fonte Nova para colocação de novos leitos, enquanto em Pernambuco o governador Paulo Câmara recebeu a sugestão de utilização da Arena de Pernambuco, em São Lourenco da Mata, e do Centro de Convenções, em Olinda. No Rio Grande do Sul, o Internacional disponibilizou o Gigantinho ao governo gaúcho.

De acordo com o último levantamento, o Brasil conta com 2.433 casos confirmados até essa quarta-feira (25). Sobre o tema, a Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude de Alagoas (Selaj-AL), também por meio de assessoria de imprensa, informou que aguarda recomendações do Governo do Estado para tomar medidas e disponibilizar o local para a saúde alagoana.

* Sob supervisão da editoria de Esportes.

Mais matérias
desta edição