app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5713
Esportes

For�a m�xima

São Paulo - Quando o primeiro treino livre do  Brasil começar nesta sexta-feira, visando ao GP do  Brasil, domingo, em Interlagos, a Ferrari já terá sua  força máxima: Michael  Schumacher com o modelo  F2002 e um novo sistema de largada. O objetivo é evit

Por | Edição do dia 29/03/2002 - Matéria atualizada em 29/03/2002 às 00h00

São Paulo - Quando o primeiro treino livre do  Brasil começar nesta sexta-feira, visando ao GP do  Brasil, domingo, em Interlagos, a Ferrari já terá sua  força máxima: Michael  Schumacher com o modelo  F2002 e um novo sistema de largada. O objetivo é evitar que Schumacher e Rubens Barrichello não fiquem para trás com relação aos pilotos da Williams, logo depois de iniciada a competição, como nas duas primeiras corridas do ano. Foi por causa da maior eficiência do sistema automático de largada da Williams que, na disputa de posição com seus pilotos, na primeira curva, Barrichello na Austrália, e Schumacher na Malásia acabaram se envolvendo em acidentes. O carro que o alemão começa a trabalhar hoje é completamente novo. Trata-se do chassi 220, não utilizado nos testes de Barcelona, semana passada. Luca Badoer fez o shakedown, teste primário dos componentes, domingo, pouco antes de ser embarcado para o Brasil. Ontem, no início da noite, enquanto chovia forte em Interlagos, os mecânicos concluíam sua montagem. Será também a estréia do novo motor 051. O modelo F2001B, a ser usado por Barrichello, ainda tem o motor 050 praticamente o mesmo que terminou com sucesso o campeonato passado, em Suzuka. O GP do Brasil nem começou a ser disputado e a Ferrari já está planejando o GP de San Marino, próxima etapa, dia 14, em Ímola.Schumacher e Barrichello irão treinar logo depois da prova de Interlagos em Fiorano e Mugello. Assim como em Interlagos, em 2001, a Williams mostrou-se mais rápida que a Ferrari, no traçado Enzo e Dino Ferrari, em Ímola. Ralf Schumacher, do time inglês, ganhou a corrida até com alguma folga. A etapa de Ímola sempre foi considerada por Enzo Ferrari como a de sua casa, por ser na região da Emilia Romagna, a de origem da equipe.

Mais matérias
desta edição