app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Esportes

Copa Sul-Minas

Porto Alegre – O Grêmio está encarando como  uma decisão a partida diante do Coritiba, neste domingo, no Estádio Olímpico, pela Copa Sul-Minas. A  equipe quer esquecer os últimos resultados e reencontrar o caminho das vitórias, até mesmo para viajar com t

Por | Edição do dia 31/03/2002 - Matéria atualizada em 31/03/2002 às 00h00

Porto Alegre – O Grêmio está encarando como  uma decisão a partida diante do Coritiba, neste domingo, no Estádio Olímpico, pela Copa Sul-Minas. A  equipe quer esquecer os últimos resultados e reencontrar o caminho das vitórias, até mesmo para viajar com tranqüilidade para o Peru, onde enfrentará o Cienciano na quarta-feira, pela Taça Libertadores. O time que vai iniciar a partida ainda é uma incógnita. O principal mistério é quanto a participação de Luizão desde os primeiros minutos de partida. Na quarta, o centroavante entrou no segundo tempo do amistoso da seleção brasileira contra a Iugoslávia e marcou o gol da vitória por 1 a 0. O jogador disputa uma posição no ataque com o atual goleador gremista, Rodrigo Mendes, e com o artilheiro do clube gaúcho no Campeonato Brasileiro de 2001, Luís Mário. No meio-campo, a dúvida é sobre quem substituirá Tinga, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O veterano Valdo e o jovem Fernando são as opções do treinador. Já o capitão Zinho, que nos últimos dias vinha fazendo um trabalho de fisioterapia em função de uma antiga lesão muscular, não preocupa e está confirmado. Danrlei O goleiro está encarando com naturalidade a fase como reserva do Grêmio. Suspenso na Copa Libertadores da América, ele entende que o goleiro Eduardo Martini deve pegar ritmo de jogo para a competição sul-americana. “‘Volto quando a Libertadores acabar. Torço pelo Grêmio e não importa quem entre em campo pelo clube”, disse Danrlei, referindo-se a Martini, seu antigo reserva desafeto dentro do clube. Após ser suspenso por um ano pela Conmebol, em virtude de uma suposta agressão ao bandeirinha uruguaio Walter Rial, Danrlei afirma que já foi até sondado pelo futebol europeu. “Mas não quero deixar o Grêmio. Só vou embora no dia que me apunhalarem pelas costas no clube. Aí, posso jogar até no Internacional”, comentou o goleiro gremista. Mesmo que a suspensão da Conmebol não possa ser revertida, Danrlei não teme ser esquecido pelos torcedores. “Ninguém tira da história do Grêmio tudo o que conquistei para o clube. Sou torcedor do Grêmio e brigo pelo clube porque me sinto meio dono do Grêmio, como todo o torcedor comum”.

Mais matérias
desta edição