app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5714
Esportes

Falc�o deve mesmo �assumir cargo na CBF

Rio de Janeiro - O presidente licenciado da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, tem tudo acertado com Paulo Roberto Falcão, 48, comentarista esportivo da TV Globo, para que o ex-jogador e ex-técnico assuma o cargo de diretor-geral

Por | Edição do dia 04/04/2002 - Matéria atualizada em 04/04/2002 às 00h00

Rio de Janeiro - O presidente licenciado da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, tem tudo acertado com Paulo Roberto Falcão, 48, comentarista esportivo da TV Globo, para que o ex-jogador e ex-técnico assuma o cargo de diretor-geral de seleções da entidade até agosto próximo. O cargo dará a Falcão poderes sobre todos os times da entidade. A CBF quer Falcão já a partir da Copa, mas o comentarista está escalado pela Globo para compor dupla com o narrador Galvão Bueno na transmissão do evento. Originalmente, o projeto de Teixeira para Falcão previa o início dos trabalhos do ex-jogador no cargo somente no segundo semestre deste ano, com vistas à Copa de 2006, na Alemanha. Porém, de volta ao Brasil após quase três semanas no exterior, o presidente da CBF disse que pretende contar com Falcão na Copa-2002, na Coréia do Sul e no Japão. A vontade de Teixeira é que Falcão assuma o posto até meados de maio, quando a seleção brasileira embarcará para a Espanha, onde, no dia 18, disputa amistoso com a seleção da Catalunha. A CBF quer utilizar a experiência internacional de Falcão para auxiliar o técnico da seleção, Luiz Felipe Scolari. O presidente da CBF prevê uma série de dificuldades na Ásia, que não existiram em outras Copas, pelo fato de o torneio ser dividido em duas sedes. Scolari possui pouca _ou quase nenhuma_ experiência internacional. Já Falcão brilhou nos anos 80 na Itália, onde defendeu a Roma e ganhou a alcunha de “Rei de Roma”. Ele também disputou as Copas de 1982 e 1986 e foi técnico da Seleção Brasileira.

Mais matérias
desta edição