app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Esportes

CSA recorre de decis�o do STJD �para tirar Vasco da Copa do Brasil

O CSA deve entrar hoje com um recurso na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) contra a decisão do presidente em exercício do Tribunal Superior de Justiça (STJD), Paulo César Salomão, que indeferiu a ação pedindo que o Vasco fosse punido com a perda de

Por | Edição do dia 09/04/2002 - Matéria atualizada em 09/04/2002 às 00h00

O CSA deve entrar hoje com um recurso na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) contra a decisão do presidente em exercício do Tribunal Superior de Justiça (STJD), Paulo César Salomão, que indeferiu a ação pedindo que o Vasco fosse punido com a perda de cinco pontos, por escalar irregularmente o zagueiro João Carlos, na partida de ida das oitavas-de-final da Copa do Brasil. “A liminar foi indeferida. O presidente em exercício do tribunal passou por cima das coisas. Disse que seria prejudicial aos outros clubes reprogramar o jogo Vasco x São Paulo”, afirmou o advogado do clube alagoano, Gabriel Capistrano. Revoltado com a decisão, o advogado lembrou que mais uma vez o regulamento de uma competição nacional foi deixado de lado para atender maiores interesses. “Paulo César Salomão alegou que indeferiu o pedido porque não encontrou motivo para justificar a liminar que pedi. Só que ele não comentou nada sobre o regulamento da Copa do Brasil, aprovado por todos os clubes, inclusive o Vasco, que prevê a perda cinco pontos no caso de escalação irregular de algum atleta”, afirmou Capistrano. O CSA quer que a CBF se pronuncie sobre o caso, e, como está impedido de recorrer à Justiça Comum, sob a ameaça de punição, o CSA conta com a ajuda de outras entidades para anular a partida de ida das oitavas-de-final da Copa do Brasil, quando venceu por 2x1. Segundo o presidente Euclides Mello, representantes de várias entidades de Alagoas pretendem entrar na briga para defender o clube. “As associações de atletas profissionais, de moradores de bairros, entre outras, estão do nosso lado e vão recorrer à Justiça Comum para defender a nossa causa”, afirmou. O São Paulo colocou o seu departamento jurídico à disposição do clube alagoano e hoje o advogado do Tricolor, Francisco de Assis, estará no Rio de Janeiro para trabalhar em conjunto com Gabriel Capristano. Na briga O CSA empatou com o Treze, domingo, no Estádio Amigão, em Campina Grande, por 1x1, passou a somar 24 pontos ganhos na tabela e continua dependendo só dele para se classificar para o quadrangular decisivo do Campeonato do Nordeste. Na última rodada, dia 14, basta ao time azulino uma vitória para assegurar a sua presença entre os melhores da competição. Embora a equipe baiana venha desfalcada, não será uma missão fácil, mesmo com o CSA jogando no Estádio Rei Pelé, contando com apoio de sua imensa torcida. Este foi o quarto jogo sem vitória da equipe do Mutange, pois perdeu para o Bahia (4x1) e para o Ceará (1x0) e empatou os dois últimos, com América e Treze (1x1). Significa dizer que, em 12 pontos disputados, ganhou apenas dois, complicando uma situação que parecia fácil, já que permaneceu invicto ao longo de dez partidas. Mais uma vez a equipe comandada por Heriberto da Cunha não repetiu as grandes atuações feitas até o jogo com o Bahia, apresentando um futebol sem inspiração, lento e de pouca agressividade. Os dois gols foram marcados no primeiro tempo, com Júnior abrindo a contagem para o Treze, aos 27 minutos, cabeceando sem chances de defesa para Santos, e Márcio Pereira, também de cabeça, empatando para o CSA, aos 42. Treze – Azul; Pavão, Almir Conceição, Valkmar e Bill; Adelmo, Doriva, Wendell (Dias) e Rodrigo da Mata (Mazinho); Rogério  Miranda e Júnior. CSA – Santos; Fabiano (Carlos Alberto), Márcio  Pereira, Alex Martins e  Juninho Goiano; Capitão, Geninho, Rubiano e Cleiton; Eliel (Leo)  e Toninho (Lino).

Mais matérias
desta edição