app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Esportes

Dois ou tr�s zagueiros: d�vida de Carlinhos para escalar CRB

A principal dúvida do técnico Carlinhos Paulista para a primeira partida da decisão do quadrangular, domingo, em Coruripe, é se o CRB vai usar dois ou três zagueiros. Desde que assumiu interinamente o comando do time, substituindo Marcelo Chamusca, Paulis

Por | Edição do dia 05/03/2004 - Matéria atualizada em 05/03/2004 às 00h00

A principal dúvida do técnico Carlinhos Paulista para a primeira partida da decisão do quadrangular, domingo, em Coruripe, é se o CRB vai usar dois ou três zagueiros. Desde que assumiu interinamente o comando do time, substituindo Marcelo Chamusca, Paulista mudou a estratégia tática da equipe com a escalação de três zagueiros como fez nas partidas com o Bom Jesus. O CRB vai enfrentar o Coruripe em dois jogos, sendo o primeiro, domingo, no Estádio Gérson Amaral, e o segundo na quarta-feira da semana que vem, no Rei Pelé. Por ter feito melhor campanha do que o Coruripe na primeira fase, o Galo tem vantagem de, além da segunda partida ser em Maceió, jogar por dois resultados iguais. Assim, se empatar com o Coruripe na casa do inimigo, pode jogar pelo mesmo placar no jogo de volta. O ganhador do quadrangular decidirá o primeiro turno contra o Corinthians, vencedor da primeira fase. Tática O técnico Carlinhos Paulista não deve abrir mão do esquema 3-5-2, principalmente porque com esse esquema conseguiu passar pelo Bom Jesus em duas partidas: 3x3, em Matriz do Camaragibe, e 4x0, no Rei Pelé. Apesar de dizer que vai analisar bastante a formação tática, dificilmente o CRB jogará com dois zagueiros. Mesmo que apenas dois deles sejam escalados, o volante Ânderson, que costumeiramente exerce essa função, será o terceiro. Para definir realmente três zagueiros, existem alguns problemas. Um por exemplo é a ausência de Leandro Oliveira, expulso no jogo de quarta-feira, contra o Bom Jesus. Outro é que Ricardo Henrique, que cumpriu suspensão automática, só joga do lado esquerdo da zaga e neste setor deve ser mantido Édson, que fez excelente atuação na quarta-feira, diante do Bom Jesus. Diante deste quadro, o mais provável mesmo é a escalação de dois e Ânderson retraído para formar o terceiro. As dúvidas não ficam só por aí. No meio-campo, Ânderson tem vaga garantida (cumpriu suspensão automática) e o treinador vai decidir se escalará outro volante de contenção ou dois meias. Na primeira hipótese, seria o garoto Wendell com o setor sendo completado por Rodrigo Ítalo e Marcinho. Neste caso, Alex é quem sobraria. Em outra alternativa, escalando três zagueiros propriamente ditos, Ânderson entraria no lugar de Alex. O que está mesmo confirmado é a dupla de ataque. O novato Roberto Santos, que chegou na tarde de quarta-feira, jogou à noite, e fez o primeiro gol da goleada sobre o Bom Jesus, terá um novo companheiro. Será Zé Carlos, um dos artilheiros do time e que esteve fora da última partida por cumprir suspensão automática. Com a volta de Zé Carlos, possivelmente, Leandrinho vai sobrar. Além de Roberto Santos, o CRB tem mais dois jogadores para lançar ainda no quadrangular, casos do meia-atacante Neizinho e do lateral-direito Milton. Mais outros dois reforços, ambos para a zaga, estão sendo tentados pelos dirigentes Eduardo Toledo e Gustavo Feijó. (JJ)

Mais matérias
desta edição