app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Esportes Maceió, 26 de janeiro de 2021
Projeto Guarda Nadadores, da Guarda Municipal de Maceió, dando aula de natação na praia de Pajuçara. Alagoas - Brasil.
Foto:@Ailton Cruz

SEIS E MEIA: PRATICANDO ESPORTE, VENCENDO NA VIDA

Coordenador do ‘Guardas Nadadores’, Antônio Fonseca revela à Gazeta de Alagoas como projeto tem transformado vidas

Por RAPHAEL SILVA | Edição do dia 01/05/2021 - Matéria atualizada em 30/04/2021 às 18h28

Maceió, 26 de janeiro de 2021
Projeto Guarda Nadadores, da Guarda Municipal de Maceió, dando aula de natação na praia de Pajuçara. Alagoas - Brasil.
Foto:@Ailton Cruz
Maceió, 04 de fevereiro de 2021
Projeto Guardas Nadadores incentiva prática desportiva na praia de Pajuçara em Maceió. Aulas com o instrutor do programa Antônio Fonseca, bacharel e licenciado em Educação Física e guarda municipal. Alagoas - Brasil.
Foto: Ailton Cruz

Que o esporte faz bem para a saúde isso ninguém tem dúvidas. Mas você já parou para pensar sobre a influência do esporte no desenvolvimento e superação do ser humano?

Criado em dezembro de 2015, o projeto Guardas Nadadores nasceu, inicialmente, com o objetivo de proporcionar uma opção para a prática de exercícios físicos, além de preparar guardas municipais para possíveis competições de triathlon. E a Gazeta de Alagoas acompanhou tudo de perto para contar esta história a você. Acompanhe!

Antônio Fonseca, licenciado em Educação Física e guarda municipal de Maceió, explicou que, a princípio, a ideia originou-se a partir de um sonho da inspetora Simone Ramos, com o intuito de colocar a Guarda Municipal em forma, visando a formar triatletas, mas a proposta deu tão certo que, hoje, pessoas dos mais diversos segmentos da sociedade passaram a usufruir das atividades.

“A nossa ginástica começa às seis e meia da manhã, onde realizamos exercícios mistos, hora aeróbico e hora anaeróbico. Devido à pandemia, procuramos fazer as atividades equivalentes em dupla, iniciando com o aeróbico (resistência) e, em seguida, partimos para o anaeróbico (força)”, contou o guarda municipal.

Cada tipo de treino tem sua função e vantagem. Segundo Fonseca, as atividades auxiliam no aumento da massa muscular, no fortalecimento dos ossos, além da aceleração do metabolismo e aperfeiçoamento da condição cardiorrespiratória.

“Aqui, nós realizamos explosão muscular com saltos, arcos e escadas. Além de atividades voltadas à agilidade, trabalhando uma questão espaço temporal com bastões, melhorando, assim, as questões cardiorrespiratória, cardiovascular e toda a musculatura dos alunos”, afirmou.

Melhora na qualidade de vida

Com um público rotativo, o projeto Guardas Nadadores já atendeu mais 300 pessoas nesses cinco anos e, atualmente, conta com aproximadamente 85 pessoas. “Nós temos aqui cardiopatas, diabéticos, além de pessoas com depressão. Toda gama da comunidade, da sociedade e da Guarda Municipal comparece e, na medida do possível, seguimos atendendo”, disse Fonseca.

Para quem ama natação

Cheio de boas ideias voltadas ao projeto, Fonseca ressaltou ainda que a ideia visa também, a partir da natação, a uma aproximação do habitat com as belezas das piscinas naturais que os cerca, como um rompimento de muros, visando a criar entre os alunos uma sensação de pertencimento e identidade com o local exuberante em que habitam.

“Após encerrarmos a ginástica, as sete e meia, nós vamos para o mar. Lá, fazemos exercícios de respiração, além de trabalhos educativos, dando ênfase aos nados de crawl. Depois, passamos para o nado de peito e, consequentemente, costas e borboleta, com o máximo de esforço, repetindo a trajetória três vezes consecutivas e um intervalo de recuperação duas vezes superior ao tempo gasto para nadar o percurso”, contou o instrutor.

Treinamento em Apneia

De acordo com Fonseca, durante as aulas de natação e antes do início do percurso são realizados exercícios de respiração, mantendo um grande volume de ar nos pulmões, adaptando os alunos aos estilos da mecânica do nado. “Nós pedimos aos alunos que segurem um pouco a respiração embaixo d’água para fazer com que eles se adaptem às questões dos estilos da natação (crawl, peito, costas e borboleta)”, destacou o instrutor. Fonseca conta ainda que às terças e quintas pela manhã são realizados treinos educativos e, aos sábados, os percursos aquáticos. “Nossos percursos que são realizados aos sábados têm uma média de 1.500 metros. E, durante a trajetória, à medida que vamos conversando, nós exercitamos os nados de crawl, peito e costas”, explicou.

Vá de bike!

Além da famosa ginástica, comandada por Antônio Fonseca, a ação conta também com o Bike Patrulha, idealizado pela Guarda Municipal de Maceió, com o objetivo de promover atividades físicas gratuitas ao ar livre, próximo à sede localizada na Praia de Pajuçara.

Perda de peso

Dorinete, integrante do projeto, guarda municipal há 23 anos, destacou que a importância da prática das atividades físicas associadas a uma boa educação alimentar pode gerar grandes resultados. “Eu sempre gostei de pedalar, mas aí, nesta pandemia, engordei demais (105kg), então, resolvi entrar no projeto da guarda e eliminei 16kg”, revelou Dorinete.

É possível superar a depressão com atividade física

O esporte mudou totalmente o estilo de vida da aluna Rose Meire do Nascimento. Durante esta pandemia, a integrante sofria de depressão e transtorno de ansiedade. Na entrevista, ela conta como o projeto Guardas Nadadores mudou a sua vida. “Eu estava com começo de depressão e tomando medicamentos. Este projeto foi muito importante na minha vida porque eu perdi quase 20kg. Não estou tomando mais antidepressivo e estou me sentindo muito bem. Isso aqui foi maravilhoso para mim. É como uma família. As pessoas que entram aqui não irão se arrepender”, declarou a aluna.

De volta para a minha terra

O experiente competidor de triathlon Tanaka Prado viajava rumo à Europa. No entanto, com a pandemia do novo coronavírus avançando, as companhias passaram a restringir a circulação de aviões, cruzeiros e ônibus, provocando uma mudança drástica de planos do gaúcho, além de impossibilitar o retorno a sua cidade natal.

“No dia 1º de março, eu estava indo à Europa, quando, por conta da pandemia, começaram a fechar todos os portos de lá. Fiquei sem saída. Aqui era o único porto em que podíamos atracar. Em 27 de março, estava tudo programado para eu retornar a Porto Alegre, porém, no dia 24, cancelaram todos os voos e, desde então, estou aqui, retido”, explicou o gaúcho e integrante do projeto administrado pelo instrutor Antônio Fonseca.

Acidente

O experiente competidor também relatou a respeito de um acidente gravíssimo que sofreu envolvendo-se numa batida de bicicleta a 10km por hora. “As consequências foram graves. Após explodir a bexiga, estive praticamente dentro de um caixão. A minha sorte foi ter sido atendido por um profissional PHD em Urologia que, a partir da cirurgia, conseguiu reconstruir a minha bexiga. Graças e ele, eu estou aqui”, relatou o competidor.

À beira da morte

Takana também revelou que o principal motivo de ter sobrevivido ao acidente foi o seu excelente estado atlético. “Se eu fosse uma pessoa normal, não teria sobrevivido. O meu estado atlético vem em função de muitos exercícios. Eu não sei quando voltarei a correr, mas graças à oportunidade que o projeto proporciona a mim, continuo treinando como se fosse voltar a correr amanhã”, encerrou.

Transformando vidas

Fonseca ressalta, ainda, que o maior objetivo do programa é auxiliar no controle do sedentarismo e de doenças mentais como a depressão, reforçando a necessidade de integração ao projeto visando a um estilo de vida mais ativo através de mudanças comportamentais sem nenhum custo-benefício. “A satisfação em poder ajudar faz com que façamos tudo da melhor forma possível, com alegria e prazer. Tudo isso é muito gratificante para o profissional da Educação Física como para o profissional da Guarda Municipal”, declarou Fonseca.

Aulas

As atividades acontecem em frente ao antigo ginásio do Clube de Regatas Brasil (CRB), por trás da Base da Bike Patrulha, das 6h30 às 9h30.

E até quem não sabe e pensa que sabe nadar pode participar das aulas. Seguindo todas as recomendações de segurança, a Gazeta de Alagoas esteve lá, vivenciando todo o processo de aprendizagem. Eu, na condição de repórter, fiz questão de fazer parte das atividades. Sem afobamento, me comprometi a fazer uma natação tranquila. Durante as aulas, o mar geralmente é calmo e não oferece tanta dificuldade na navegação. Era fácil entender para onde eu deveria seguir. Haviam sinalizações na água que ajudaram bastante, inclusive, como orientação. Nadei tranquilo e saí da água bastante cansado, descobrindo na natação uma forma divertida e desafiadora de me exercitar e melhorar a qualidade de vida.

Depois de uma jornada de exercícios, fechamos com uma oração de agradecimento a Deus. E você, quer dar uma guinada em sua vida? Conheça o projeto Guardas Nadadores, responsável por transformar vidas através da prática regular de exercícios.

* Sob supervisão da editoria de Esportes.

Mais matérias
desta edição