app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Esportes

Jo�ozinho esconde o time do Corinthians

Talvez por se tratar de uma estratégia para um jogo decisivo, o técnico Joãozinho não vai antecipar a escalação do Corinthians para enfrentar o ASA, domingo, no Nelson Peixoto Feijó, pela última rodada do primeiro turno do Estadual-2002. A vitória represe

Por | Edição do dia 12/04/2002 - Matéria atualizada em 12/04/2002 às 00h00

Talvez por se tratar de uma estratégia para um jogo decisivo, o técnico Joãozinho não vai antecipar a escalação do Corinthians para enfrentar o ASA, domingo, no Nelson Peixoto Feijó, pela última rodada do primeiro turno do Estadual-2002. A vitória representará o título para o Corin-thians, inclusive inédito na curta história do clube. “Não será nada fácil decidir o primeiro turno contra o bicampeão alagoano. Para nós, será um fato histórico e com humildade vamos tentar chegar à primeira colocação”, disse o presidente Eurico Beltrão. Por jogar em casa, certamente com grande apoio de sua torcida, o Corinthians pode ser apontado como favorito neste clássico de domingo. Mas o técnico, jogadores e dirigentes não aceitam o tricolor com grande vantagem. “Além de a gente enfrentar um tradicional adversário, acostumado a grandes conquistas, o ASA está em ascensão e não vamos ter facilidade. Nossa vitória vai depender do esforço de cada um dos jogadores, do apoio da torcida e do incentivo da diretoria. O jogo vai ser uma parada dura, sem favorito”, afirma o diretor de futebol, Ednilton Lins. O treinador Joãozinho comanda o coletivo de apronto, hoje à tarde, no Nelson Peixoto Feijó, quando colocará a base da equipe que ganhou do Penedense, mas certamente fará muitas modificações durante o treinamento como forma de confundir os observadores. Em algumas posições até que o técnico pode ter dúvidas, como por exemplo no ataque, que pode ser formado por Roberto Silva e Ailton ou Ailton e Júnior, mas este último não deve ser forte candidato por estar voltando de uma contusão. A defesa, com o goleiro Marcelo, os zagueiros Marco Antônio e Jeferson e os alas Toni e Almir, deve ser mantida. O meio-campo, segundo o treinador, pode ser mexido. A diretoria, por sua vez, cuida da promoção da partida, querendo o estádio cheio no domingo. Ontem à tarde, reunido com a diretoria executiva, o patrono do clube, João Batista Feijó, definiu maior incentivo à torcida tricolor. A entrada será grátis para os sócios uniformizados com a camisa do Corinthians. Para os demais torcedores, inclusive os do adversário, o preço do ingresso custará R$ 5,00.

Mais matérias
desta edição